Sem categoria

Vereador do MBL quer extinguir o feriado do Dia da Consciência Negra em São Paulo. Assista!

Eleito vereador pelo Democratas (DEM), em São Paulo, Fernando Silva Bispo, conhecido como Holiday, disse à TV Câmara (assista no final), nesta quarta-feira (4), que vai apresentar uma proposta para revogar o Dia da Consciência Negra, (20 de novembro) na maior cidade do país.

Destacado integrante do fascista Movimento Brasil Livre (MBL), Holiday é negro, mas é também racista. “Desde que o golpe contra a presidenta Dilma foi consumado, a direita vem tentando barrar todas as conquistas do povo brasileiro”, diz Gicélia Bitencourt, secretária da Mulher da Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil em São Paulo (CTB-SP).

De acordo com Bitencourt, a elite nunca engoliu as políticas públicas com vistas a promover a igualdade racial no país. A começar por Zumbi dos Palmares, o homenageado do Dia Nacional da Consciência Negra, sendo reconhecido oficialmente como importante herói do povo brasileiro.

“Estão acabando com as cotas raciais nas universidades, nos concursos públicos e dessa forma tiram as oportunidades de negros e negras melhorarem de vida.”, acentua. “Esse vereador, que é negro, trabalha para implantar a ideologia fascista no país”.

“Vou ter propostas de várias frentes, algumas delas mais polêmicas, como propor o fim das cotas raciais em concursos públicos municipais em São Paulo. É um debate que há muito tempo venho encampando, contrário às cotas porque acredito que elas reforçam o machismo ao invés de ajudar os negros”, diz Holiday.

Para Bitencourt, essa atitude não é novidade. “Desde a campanha pelo impeachment que o MBL vem pregando propostas racistas, sexistas e homofóbicas. O fascismo é o reverso da democracia e defende a supremacia de uma elite rica, branca, composta somente por homens”.

Holiday também diz que vai combater o que chama de “vitimismo” para que qualquer pessoa, independentemente de raça, possa “alcançar o sucesso sem precisar de migalhas do Estado para isso”.

Já a dirigente da CTB-SP argumenta que o movimento sindical estará atento a essas demandas para se contrapor às propostas de retrocesso. “A CTB sempre defendeu a igualdade e vai continuar nessa luta até todos e todas terem as mesmas oportunidades”.

Portal CTB – Marcos Aurélio Ruy. Foto: Diário do Centro do Mundo

Entrevista de Fernando Holiday à TV Câmara: 

Compartilhar: