Sem categoria

Vale do Anhangabaú deve reunir 200 mil pessoas em vigília contra o golpe neste domingo (17)

Os movimentos sociais e sindical, que compõem a Frente Brasil Popular e o Povo Sem Medo, promoveram na tarde desta quinta-feira (14) uma coletiva de imprensa para divulgar detalhes do grande Ato pela Democracia, que acontece no próximo domingo (17), no Vale do Anhangabaú. O objetivo é reunir 200 mil pessoas em uma vigília contra qualquer tentativa de derrubar o governo Dilma Rousseff, eleito democraticamente.

As atividades começam a partir das 10h, no centro da capital paulista, e devem intercalar intervenções políticas e shows culturais com artistas populares. Simultaneamente, os movimentos populares farão passeatas pelas ruas da cidade.

A vigília deve ser mantida até a votação na Câmara dos Deputados acabar. “Reuniremos milhares de pessoas que são contra essa tentativa de golpe que afeta toda a população e, sobretudo, a classe trabalhadora”, ressaltou Onofre Gonçalves, presidente da CTB-SP.

 coletiva ato sp

 

A escolha da data se deu em função de mais uma manobra do presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), que combinou a agenda de votação do impeachment da presidenta Dilma Rousseff com setores da direita que apoiam e financiam o golpe.

Os militantes, que manterão a vigília até que a votação se encerre na Câmara dos Deputados, lembraram que o local escolhido, assim como a Praça da Sé, marcou grandes lutas da população brasileira pela democracia.

Durante a coletiva, as entidades também reforçaram a defesa pelos direitos da classe trabalhadora e do povo brasileiro que estão ameaçados. “Nunca reconheceremos um governo oriundo de um golpe, que não foi eleito democraticamente pelo voto. O plano ‘Uma Ponte para o Futuro’, divulgado pelo PMDB, defende medidas de austeridade que serão amargas pela população e para a classe trabalhadora”.

Membros da FBP e Povo Sem medo se reuniram na quarta (13) com Polícia Militar, CET e SPTrans para comunicar a estimativa de público e tomar providências para que tudo corra bem. O grupo pediu à polícia reforço de segurança nas estações de trem e metrô, onde manifestantes contrários e favoráveis à saída da presidente poderão se encontrar.

 

População é contra o golpe

Durante a coletiva, os dirigentes também divulgaram dados de uma pesquisa que comprova que a grande maioria dos brasileiros (58%), acredita que o Golpe de Estado em curso no Brasil não é a solução para os problemas econômicos e políticos do país.  Apenas 35% acham a cassação do mandato da presidenta Dilma Rousseff resolveria os problemas.

A pesquisa também apontou que 50% acreditam que a oposição está sendo oportunista e se aproveitando do desgaste do governo para tirar Dilma do poder, sem pensar que isso pode aumentar as dificuldades do Brasil.

O estudo também mostra a grande reprovação ao vice-presidente Michel Temer (PMDB-SP), líder do golpe. Dos entrevistados, 61% avaliam Temer negativamente e, para 49% dos entrevistados, o processo de impeachment é vingança do deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), presidente da Câmara dos Deputados.

Cinthia Ribas – Portal CTB

Compartilhar: