Todos em Brasília nos dias 17 e 18: contra a terceirização e pelos 10% do FGTS

A Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB) convoca a todos os trabalhadores e trabalhadoras a ocuparem o Congresso Nacional, nos próximos dias 17 e 18, para participar da discussão de temas prioritários para a classe trabalhadora: a terceirização e a manutenção dos 10% do FGTS

No dia 17 (terça-feira), está previsto para entrar na pauta de votação do Plenário da Câmara do Deputados, o veto da presidenta Dilma Rousseff à derrubada dos 10% do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS).

As centrais sindicais, que apoiam a iniciativa presidencial, articulam uma força tarefa para impedir a derrubada do veto. O intuito dos sindicalistas é negociar com o governo a destinação do recurso para a classe trabalhadora.

Terceirização

Já no dia 18, a partir das 10h, acontece a Comissão Geral proposta pelo presidente da Câmara, Henrique Eduardo Alves, para debater o nefasto Projeto de Lei 4330/2004, do deputado Sandro Mabel, que escancara a terceirização.

A proposta foi apresentada (e aceita) em reunião com os sindicalistas e parlamentares da Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJ) ligados aos trabalhadores no último dia 04. Durante a reunião ficou acordado que ficará suspenso o requerimento de urgência e a proposta não será levada diretamente para votação em Plenário.

“Temos que nos mobilizar contra a provação desse projeto, que só beneficia os patrões em prejuízo à classe trabalhadora, pois o mesmo quebra os princípios defendidos pela CTB e por amplos setores do sindicalismo e magistrados do trabalho referente à atividade fim e meio, responsabilidade solidária e direitos iguais”, destacou  Adilson Araújo, presidente da CTB.

Para Wagner Gomes, secretário-geral da CTB é uma tarefa de 1ª ordem para os sindicalistas se mobilizarem para acompanhar ambas as discussões, que interferem diretamente na pauta trabalhista. “É fundamental que as estaduais e sindicatos filiados se articulem para estarem em Brasília e ocuparem o Congresso Nacional em defesa dos direitos da classe trabalhadora e contra os ataques da bancada patronal”, destacou o dirigente.

Leia também:

Adilson Araújo : “Somos maioria e estamos unidos contra o PL 4330”

Vitória dos trabalhadores: Comissão Geral será criada para debater PL 4330

Pesquisadores do mundo do trabalho divulgam manifesto em repúdio ao PL 4330

3 Pressão dos trabalhadores surte efeito e votação do PL 4330 é adiada em Brasília

Terceirização: CTB não avaliza acordo em torno do substitutivo do PL 4330

Portal CTB

 

Compartilhar: