Sem categoria

Sindsaúde-CE realiza ato em repúdio à retaliação sofrida pela servidora Auxiliadora Alencar

O Sindicato dos Empregados em Estabelecimentos de Serviços de Saúde no Ceará (Sindsaúde-CE) realiza nesta quarta-feira, 31, às 6h30 da manhã, um ato em repúdio à perseguição política que tem sofrido a servidora e sindicalista Auxiliadora Alencar, auxiliar de enfermagem, que atuava até a semana passada no Hospital César Cals, da rede estadual de saúde.

A servidora foi comunicada na sexta-feira, 26, por telefone, que tinha sido devolvida e que deveria comparecer à Secretaria da Saúde do Estado para fazer a relotação. Ou seja, ela foi afastada do trabalho no Hospital César Cals sem ao menos ser comunicada do processo em andamento. Não houve sequer respeito ao direito de defesa.

No processo, a auxiliar de enfermagem é acusada de prejudicar a imagem do hospital e do governo do estado por denunciar problemas dentro da unidade, como o caso em que três bebês foram fotografados dividindo o mesmo berço, em setembro de 2015, quando o berçário estava superlotado. O caso foi denunciado à imprensa pelo Sindsaúde e a servidora, que é filiada ao sindicato, chegou a conceder entrevistas na ocasião, o que agora é usado como prova contra ela no processo, que só foi aberto após a servidora se tornar dirigente sindical.

O Sindsaúde-CE repudia toda forma de perseguição política e toda tentativa de calar as vozes que insistem em denunciar o que está errado. A boa imagem de uma instituição deve ser construída fundamentada na verdade e não na omissão de problemas graves como os que foram denunciados corajosamente pela servidora, que sempre esteve atenta aos anseios, temores e necessidades dos pacientes e trabalhadores, que viam nela a possibilidade de serem ouvidos.

Vamos todos mostrar nossa solidariedade à companheira de luta, Auxiliadora Alencar. Não vamos nos calar! Não vamos recuar!

#SomosTodosAuxiliadora

Direção do Sindsaúde-CE
Fuaspec – Fórum Unificado das Associações e Sindicatos dos Servidores Públicos Estaduais do Ceará

Fonte: Sindsaúde-CE

Compartilhar: