Sem categoria

Sindialistas devem participar ativamente da 1ª Confecom, disse Altamiro Borges no 2º Congresso da CTB

No período da tarde da sexta-feira (23) os trabalhos do 2º Congresso Nacional da CTB iniciaram com a exposição do jornalista Altamiro Borges, que falou sobre a importância da participação do movimento sindical na 1º Conferência Nacional de Comunicação, convocada para ocorrer nos dias 1, 2 e 3 de dezembro de 2009. “A 1ª Confecom é um tema de grande importância para o sindicalismo da CTB, pois é a oportunidade dos trabalhadores debaterem o papel da mídia na atualidade.

Exemplos democráticos 

Segundo Altamiro Borges, nos últimos anos houve avanço na América Latina na área da comunicação. “Na argentina foi aprovada a lei de radiodifusão, com 33% da programação de rádio e TV para o movimento popular e sindical. Também houve avanços no Uruguai, Bolívia, Equador, Venezuela, Nicarágua e em outros países. No Brasil, esse tema é a “bola da vez”: ou aproveitamos para fazer um belo gol, ou perdemos a oportunidade de avançar na democratização dos meios de comunicação”, afirmou o jornalista.

Prioridades

Altamiro Borges elencou três prioridades nos debates da 1ª Confecom. “É a primeira vez que vamos debater a comunicação no Brasil e temos como prioridades, (1) a discussão do papel da mídia na atualidade, pois devemos fazer um diagnóstico da mídia, concentrada nas mãos de apenas cinco famílias que manipulam as informações, estimula o consumismo doentio e nega a ação coletiva. É o momento de colocar a mídia no banco dos réus. Outra discussão importante é sobre (2) as regulamentações, pois a conferência servirá de base para a adoção de políticas públicas para o setor da comunicação. Nós defendemos a democratização dos meios de comunicação para garantir a participação dos movimentos sociais e sindical. Também queremos discutir as políticas publicas de inclusão digital. Outra discussão importante é sobre (3) os critérios de publicidade oficial, pois no ano passado o Governo Federal destinou mais de um bilhão de reais para a publicidade. Está sendo alimentado cobra. A publicidade oficial tem que vir para o movimento social, disse.

Rádios comunitárias

O jornalista também defendeu as rádios comunitárias que estão sendo criminalizadas. “Temos que incentivar as rádios comunitárias, pois elas são importantes no combate à mídia hegemônica, golpista e deformadora de comportamentos. Terminado esse combativo Congresso da CTB, os companheiros devem se engajar no debate da 1ª Conferência, pois a CTB tem um destacado papel para desenvolver nessa luta, conclui Altamiro Broges.

Portal CTB

Compartilhar: