Sergipanos tomam as ruas de Aracaju em defesa de Lula

Lutar e resistir. Essas foram as palavras de ordem em Sergipe desde que o juiz Sérgio Moro decretou a prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Em diversas cidades do interior do Estado e na capital, houve manifestações em apoio a Lula.

Durante toda a manhã, os integrantes do MST-SE bloquearam o tráfego de veículos em diversas rodovias, a exemplo da SE-270, no Km 123, próximo ao município de Lagarto. Houve bloqueios também nas BR 235, nas proximidades da cidade de Frei Paulo, e na BR 101, em Propriá, na ponte que interliga os estados de Sergipe e Alagoas.

Plenária

Desde às 10 horas, os militantes do PT, de partidos aliados e dos movimentos social e sindical se reuniram na sede do Partido dos Trabalhadores e, em seguida, eles fecharam o trânsito em uma das avenidas mais movimentadas de Aracaju, a Barão de Maruim.

A vice-prefeita de Aracaju, Eliane Aquino (PT), convocou todos sergipanos a irem às ruas, aos bairros, para dar uma demonstração de que o Brasil não vai se entregar.

“Desde 2016, passamos por todo esse processo. Muitas vezes nos calamos, nos silenciamos, mas agora não dá mais. Se prenderem Lula agora, o próximo passo será acabar com o PT”, ressaltou.

Eliane Aquino disse ainda que essa não é a hora de baixar a cabeça, mas de arregaçar as mangas e ir para as ruas defender a democracia e o respeito à Constituição. “Somos PT, somos Marcelo Déda, somos José Eduardo Dutra e somos Lula”, reafirmou.

Ruptura

À tarde, os sergipanos se reuniram na Praça General Valadão, Centro Comercial de Aracaju, para protestar contra a decretação da prisão do ex-presidente Lula. Edival Góis, vice-presidente estadual do PCdoB, participou da plenária e da manifestação em solidariedade ao ex-presidente Lula.

Para ele, esse é um momento de ruptura da legalidade, de desrespeito à Constituição brasileira. “Sempre estivemos na linha de frente com Lula e o PT para que esse processo judicial não se transformasse num processo político. Sempre nos posicionamos pelo direito de o ex-presidente se defender em todas as instâncias como prevê a Constituição”, salientou.

Mas, segundo o dirigente comunista, a Lava Jato só teve um objetivo: o de condenar um grande líder político, a maior liderança da América Latina e uma das maiores do mundo, que abriu os cofres do governo para melhorar a vida dos pobres. “Esse é um momento difícil para a democracia brasileira”, concluiu.

Democracia

Adêniton Santana, presidente da CTB-SE, salientou que a Justiça condenou Lula sem ter apresentado uma prova sequer, algo esdrúxulo, em total desrespeito à Constituição. “Hoje, eles fazem isso com Lula, um líder reconhecido internacionalmente. E amanhã? Poderá ser qualquer cidadão brasileiro. Por isso estamos aqui defendendo a democracia, o direito de Lula ser candidato nas próximas eleições”, afirmou.

O ato de apoio ao ex-presidente Lula prosseguiu até à noite. No final da tarde, os manifestantes deixaram a Praça General Valadão e seguiram em caminhada pelo Calçadão da João Pessoa, em direção ao Tribunal de Justiça do Estado de Sergipe (TJSE), na Praça Fausto Cardoso.

Niúra Belfort – CTB-SE

Compartilhar: