Sem categoria

Reforma da previdência é uma das formas mais violentas de tirar direitos das mulheres

Valéria Morato, presidenta da CTB-MG e do Sindicato dos Professores de Minas Gerais, discursa na manifestação do Dia Nacional de Lutas,na Praça 7 em Belo Horizonte. Ela diz que as trabalhadoras e os trabalhadores estão na praça para contar á população “o que não passa na televisão”. A sindicalista conta ainda que o governo golpista de Michel Temer gasta R$ 90 milhões em “propaganda enganosa” sobre a necessidade da reforma da previdência nos moldes em que os empresários querem.

Morato cita que a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Previdência no Senado “comprovou que não existe déficit na Previdência”. Por isso, reforça, “precisamos pressionar os deputados federais a votarem contra essa reforma, porque não votamos neles para retirarem nossos direitos”.  

Ela lembra que estamos no meio dos 16 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência Contra as Mulheres e que “essa reforma da previdência é uma das formas mais violentas contra as mulheres, contra as mulheres pensionistas”. E saibam os aposentados que com a reforma “a aposentadoria diminui em média 30%”, assim nem que já está aposentado fica livre de perdas.

 “Estamos nas ruas para barrar os retrocessos que esse governo está promovendo no mundo do trabalho e no país. Precisamos garantir as eleições e votar em pessoas comprometidas com a classe trabalhadora, porque poderemos ficar sem saúde pública, educação pública e ainda teremos que pagar por tudo isso sem ter emprego”, afirma Morato.

 Portal CTB

Compartilhar: