CTB-RJ protesta contra política de juros do Banco Central

“Por menos juros e mais empregos” e “Fora Meirelles”. Esse foi o lema do protesto realizado no fim da manhã do dia 22 pela CTB do Rio de Janeiro, na porta do prédio do Banco Central, centro da cidade.

O protesto foi realizado no dia em que o Comitê de Política Monetária (Copom) anunciará a decisão sobre a atualização da Selic, atualmente em 12,25% ao ano, com perspectivas de novo aumento.

A manifestação reuniu metalúrgicos, funcionários da Cedae e dos Correios. Para o presidente da CTB/RJ, Maurício Ramos, o aumento dos juros não vai beneficiar o desenvolvimento e a geração de emprego. Para ele, o aumento beneficiará apenas as 20 mil famílias que especulam com os títulos da dívida. “O que país precisa é reduzir os juros e aumentar o investimento na produção. Nós queremos mais desenvolvimento econômico”, afirmou Maurício.

O presidente da CTB/RJ ainda aproveitou a oportunidade para se solidarizar com os funcionários do Banco Central, que lutam pelo cumprimento do acordo salarial.

O ato também pediu a democratização do Comitê de Política Monetária (Copom). Hoje ela é composta por apenas oito pessoas, porém nenhuma delas eleita pela população.

Para o diretor do Sindicato dos Trabalhadores dos Correios, Ronaldo Leite, “se continuar o círculo vicioso de aumentar os juros para conter a inflação, o desenvolvimento do país e a criação de empregos ficarão comprometidos. Com isso, nós iremos voltar aos baixos índices de crescimento, como acontecia no governo Fernando Henrique”.
Assista o vídeo da entrevista com Maurício Ramos, presidente da CTB-RJ, sobre a mobilizações para a manifestação.

Compartilhar: