Sem categoria

Para Angela Davis a luta das mulheres negras está conectada com a luta das pessoas oprimidas

O Odara Instituto da Mulher Negra e a Universidade Federal da Bahia (UFBA) comemoraram o Dia da Mulher Negra, Latino-americana e Caribenha, na terça-feira (25), em grande estilo. Realizaram uma conferência com a ativista norte-americana Angela Davis.

A ex-militante do Partido dos Panteras Negras para Autodefesa, nos anos 1960 e 1970, nos Estados Unidos, não deixou por menos, foi brilhante. A autora do clássico “Mulheres, Raça e Classe”, publicado em português neste ano, afirmou que a luta das mulheres negras brasileiras se destaca no mundo.

Davis iniciou a conferência afirmando que “me parece que, neste momento, o movimento das mulheres negras brasileiras representa o futuro do planeta”. Porque, para ela, as negras brasileiras representam a conexão das questões identitárias com a luta de classes.

Assista a conferência completa: 

A filósofa comunista representa um marco nos debates dessa questão. “Estamos nos renovando a cada dia e a conferência de Angela Davis nos ajuda a difundir ainda mais a necessidade de lutarmos unidas para conquistarmos nosso lugar no Brasil e no mundo”, diz Mônica Custódio, secretária de Igualdade Racial da Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB).

“Ela tem uma capacidade de construção política e teórica e de vida que permite compor ideias que para nós são sentimentos ainda não cristalizados. Então pensamos que é só nosso. Quando ela materializa esse sentimento naquilo que é um projeto nosso, ela nos ajuda a construir e reverberar a nossa voz”, reforça.

Custódio concorda com Davis. “O que ela diz ressoa em nós. Se somos a base dessa pirâmide que estratifica não só economicamente nossas vidas, mas a nossa existência contextualiza a questão da luta de classes e se nos movemos, nos transformamos na força propulsora do novo”.

“Nós resistiremos ao racismo, à exploração capitalista, ao hetero-patriarcado. Nós resistiremos ao preconceito contra o Islã, ao preconceito contra as pessoas com deficiência. Nós defenderemos o meio ambiente contra os insistentes ataques predatórios do capital”, acentua Davis.

Leia a íntegra da conferência aqui

Portal CTB – Marcos Aurélio Ruy. Foto: Jornalistas Livres

Compartilhar: