Sem categoria

No Rio, trabalhadores do saneamento irão às ruas para barrar as reformas

Nos últimos meses, os trabalhadores da Cedae têm enfrentado uma verdadeira maratona com a luta contra a privatização da empresa. A categoria está unida em defesa da Cede pública, estatal e indivisível, envolvendo inclusive o movimento comunitário.

O governo Temer quer a todo custo privatizar o saneamento brasileiro, começando pela Cedae, em conluio com o governador Pezão e o presidente da Alerj, Jorge Picciani.

Nesta luta contra a venda criminosa da Cedae, a categoria realizou passeatas e várias manifestações. Esteve na linha de frente na Alerj, enfrentando a repressão policial, para tentar impedir a entrega da empresa. Foram sete dias de greve na resistência.

Os trabalhadores também fizeram uma grande manifestação na porta do Ministério Público do Rio de Janeiro para cobrar uma intervenção no processo da Alerj que autorizou a venda da empresa. Foi protocolado no MP um abaixo-assinado com mais de 11 mil assinaturas, contra a privatização da Cedae, recolhidos entre os cedaeanos e a população.

A direção do Sindicato também já esteve com vários prefeitos, que têm se posicionado contra a venda da empresa, pois os municípios do interior serão os mais afetados com a privatização.

Por isso, os cedaeanos estão mobilizados contra as reformas da previdência e trabalhista de Temer e a privatização da Cedae. Dia 28 de abril será um momento de muita resistência em todo o país. Os trabalhadores vão dar um basta nesse governo golpista e exigir eleições gerais já!

Não à reforma da previdência!
Não à reforma trabalhista!
Fora TEMER!

Da CTB-RJ

Compartilhar: