Lula confirma participação no ato sindical contra o golpe de 1964

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva deve participar no Ato Sindical Unitário ‘Unidos, Jamais Vencidos, que será realizado no próximo sábado (1º/2), em São Bernardo do Campo. A atividade pretende recordar os 50 anos do golpe civil-militar no país. 

O evento integra as ações promovidas pelo Coletivo Sindical do Grupo de Trabalho ‘Ditadura e Repressão aos Trabalhadores e ao Movimento Sindical’, da Comissão Nacional da Verdade, que está reunindo testemunhos de violências e perseguições contra sindicalistas e trabalhadores durante a ditadura (1964-1985). 

Na oportunidade, a CTB e as demais centrais que integram o coletivo homenagearão mais de 400 trabalhadores de diversas categorias que sofreram algum tipo de perseguição e tortura eles receberão um diploma de reconhecimento por sua luta, o documento terá a assinatura de todas as centrais sindicais.

ABC

“A região do ABC foi muito importante no enfrentamento à ditadura militar. Por ser um local onde se encontravam muitas indústrias, houve greves e muita resistência dos trabalhadores”, expressou o secretário de Políticas Sociais da CTB, Rogério Nunes.

Para ele resgatar a história é fundamental para que a população tenha conhecimento do que de fato ocorreu naquele período.  Lula assumiu a presidência do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC em 1975, em um dos períodos mais violentos da ditadura, quando vigorava o Ato Institucional nº5 (AI-5) e será um dos homenageados. 

O dirigente ressaltou ainda a necessidade das seções estaduais da CTB também organizarem este tipo de atividades para fortalecer e contribuir com as investigações da Comissão Nacional da Verdade que, com a prorrogação do prazo para finalizar os trabalhos,  terá até o dia 16 de dezembro para entregar o relatório final.  

O Ato Sindical ocorrerá no próximo sábado (1º/2), a partir das 13 horas, no Teatro Cacilda Becker, que fica na Praça Samuel Sabattini, nº 50 – Paço Municipal de São Bernardo do Campo. 

Portal CTB 

Compartilhar: