Sem categoria

Juventude trabalhadora mundial se reúne na Itália em defesa dos direitos

A Federação Sindical Mundial (FSM) realizou, na última quinta e sexta-feira (2 e 3) em Roma (Itália), a terceira edição do Congresso Mundial da Juventude trabalhadora. A Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB) participou da atividade que reuniu 120 delegados e delegadas de mais de 40 países.

CTB participa do 3º Congresso Mundial da Juventude Trabalhadora na Itália

Em sua intervenção, a secretária nacional de Juventude da Central, Luiza Bezerra, denunciou o aumento da desigualdade social no país que se agravou após o golpe parlamentar de Estado que afastou a presidenta Dilma Rousseff e impôs uma agenda ultraliberal pelo atual governo.

discurso luiza juventude

“No Brasil, 13 milhões de pessoas estão desempregadas, quase 11 milhões trabalhando na informalidade, ou seja, sem os direitos trabalhistas ou perspectivas de se aposentarem”, alertou a sindicalista. (Leia aqui a íntegra do discurso em inglês)

Neste sentido, o presidente do Sindicato dos Comerciários do Rio de Janeiro, Marcio Ayer, integrante da delegação cetebista na atividade, destacou o ataque do governo Michel Temer aos direitos da classe trabalhadora. “Depois de instituir a possibilidade de terceirização irrestrita, a reforma trabalhista aprovada vai retirar direitos e garantias históricos, precarizando as relações de trabalho”, disse.

Assista abaixo a íntegra: 

Na opinião do secretário-geral da FSM, Geoge Mavrikos, neste momento de crise do capitalismo em que a ofensiva conservadora avança no mundo é importante a ação e a participação dos jovens na entidade internacional. “A história da luta de classes é um instrumento para o futuro da nova geração”, expressou Mavrikos.

whatsapp image 2017 11 02 at 09.06.32

Durante o encontro, Luiza propôs a criação de campanhas mundiais da entidade sindical internacional por empregos decentes para a juventude, a sugestão foi aprovada assim como a realização de seminários e cursos com a temática juvenil entre outras propostas.

Também foi eleito um Secretariado de Juventude da FSM, coordenado pelo dinamarquês Emil Olsen, composto por jovens da África do Sul, Brasil, Chipre, Dinamarca, França, Grécia, Índia, Itália, México, Palestina, Peru, Rússia, Sri Lanka e Vietnam.

“Em fevereiro devemos ter a primeira reunião desse Secretariado, na qual elaboraremos nosso plano de ação”, declarou a dirigente da CTB que representa o país no grupo.

marcio luiza juventude italia

Estou certa, disse Luiza, de que os desafios nessa nova tarefa serão muitos, mas unidos conseguiremos efetivar lutas conjuntas para garantir um presente e um futuro melhor para a juventude trabalhadora do mundo.

Segundo ela, a atividade que teve como organização anfitriã a União dos Sindicatos de Base (USB) da Itália foi positiva. “Saímos do congresso certamente mais fortalecidos e organizados para o próximo período”, concluiu. 

Portal CTB 

Compartilhar: