Sem categoria

Juventude rural latino-americana exige políticas públicas no campo

A Confederação Nacional dos Trabalhadores na Agricultura (Contag), em parceria com a Secretaria de Reordenamento Agrário ligada ao Ministério do Desenvolvimento Agrário (SRA/MDA), realizou de terça-feira (29) a quinta-feira (31) o Seminário Internacional da Juventude Rural pela Reforma Agrária e Crédito Fundiário, que reuniu a juventude trabalhadora de nove países da América Latina (Argentina, Brasil, Bolívia, Chile, Equador, Nicarágua, Paraguai, Peru e Uruguai). “Depois de três dias de análise e debates sobre a realidade da juventude rural da América Latina, foi construída uma carta política com proposição de políticas estruturantes para o fortalecimento da agricultura familiar, campesina e indígena nos países latinos. Este documento foi aprovado e entregue aos representantes do governo brasileiro”, garante texto da Contag.  

A carta elaborada após as intensas discussões apresenta “o direito à terra; o direito à educação pública, gratuita e de qualidade; o direito ao trabalho decente; e o direito da juventude de vivenciar sua condição juvenil no campo, experimentando diferentes formas de sociabilidade a partir do direito à cultura, esporte, lazer, tecnologias da informação e comunicação, participação social e política de maneira autônoma e protagonista”, afirma o referido texto.

A carta foi entregue conjuntamente por integrantes da Contag, da Comissão Nacional de Jovens Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais e da Juventude Rural da América Latina. O documento foi entregue para a secretária Nacional da Juventude do governo federal, Severine Macedo juntamente com representantes do MDA, da Secretaria-Geral da Presidência da República, da Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO) e da Reunião Especializada sobre Agricultura Familiar do Mercosul (REAF).

 “Queremos lançar, ainda nesse ano, o Política Nacional de Juventude Rural coordenado pela Secretaria Nacional de Juventude em conjunto com o MDA e outros ministérios. É uma iniciativa para começar a executar de maneira articulada nos territórios as ações na área do crédito, da assistência técnica, da formação e viabilizando pontos de cultura dentro do espaço rural”, disse Severine ao receber a carta. 

A secretária de Jovens Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais, de Política Agrária da Contag, Mazé Morais definiu o encontro que os participantes conseguiram “conhecer a realidade da juventude rural da América Latina” e verificou que os “problemas no Brasil são praticamente os mesmos dos outros países”. Mazé espera que “os governantes olhem com carinho e atendam as reivindicações da juventude rural.”

contag-juventude

Portal CTB com informações da Contag

Compartilhar: