Sem categoria

Homem atropela e mata manifestante do MST durante ato em Valinhos

Um motorista avançou com uma caminhonete contra integrantes do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) durante uma manifestação no Acompamento Marielle Vive, na manhã desta quinta-feira (18), na Estrada dos Jequitibás, em Valinhos, município do interior de São Paulo. Matou um trabalhador de 72 anos, o lavrador Luiz Pereira da Costa, que estava concluindo um curso de alfabetização para jovens e adultos, e deixou pelo menos cinco pessoas feridas, entre elas um jornalista que cobria o protesto.

“Não foi um acidente”, afirmou Kelli Mafort, da Coordenação Nacional do MST. “Ele acelerou deliberadamente a camionete preta”, observou. Depois de consumar o crime, o assassino fugiu e até a tarde desta quinta-feira ainda não tinha sido identificado. Os moradores do acampamento reivindicavam água, saúde e escola, entregando folhetos a quem passava pelo local. A barbárie é mais um sinal dos tempos obscuros em que o Brasil mergulhou após o golpe de 2016 e a eleição, em 2018, de Jair Bolsonaro.

O MST exige a apuração rigorosa dos fatos e a imediata prisão e punição do condutor assassino. Reproduzimos abaixo a nota divulgada pela Direção Estadual do MST/SP:

Na manhã desta quinta-feira (18), as famílias do Acampamento Marielle Vive em Valinhos (SP), integrantes do Movimento dos Sem Terra, realizavam uma manifestação com entrega de alimentos na Estrada do Jequitibá, Km 07, em frente ao acampamento, quando foram surpreendidas por um homem com uma caminhonete em alta velocidade que jogou o veículo contra os manifestantes. Existem vários feridos e uma pessoa infelizmente foi a óbito, o senhor Luiz.

A manifestação tinha como objetivo uma questão humana básica: pressionar a prefeitura por fornecimento de água. As famílias também lutam pelo direito de Reforma Agrária. O Acampamento conta com mais de mil famílias e existe desde o dia 14 de abril de 2018 na Fazenda Eldorado Empreendimentos Ltda.

Exigimos punição imediata a este assassino, que age sob o clima de terror contra os movimentos populares, incentivado por autoridades irresponsáveis que estão no governo brasileiro.

Direção Estadual do MST/SP

Compartilhar: