Sem categoria

Há 14 anos sem reajuste salarial, servidores de Amajari (RR) reagem a esse despropósito

Lauremir Galvão, presidente do Sitrama

Os servidores municipais de Amajari, norte de Roraima, há 14 anos cobram um Plano de Cargos, Carreiras e Remunerações (PCRR) e reajuste salarial. O Sindicato dos Trabalhadores Municipais de Amajari (Sitrama), filiado à CTB, afirma que a classe está insatisfeita com os vencimentos pagos pela prefeitura do município que não é reajustado. Segundo o presidente do Sitrama, Lauremir Galvão, com base nos anos anteriores, em 2018 todos os servidores vão receber o equivalente a um salário mínimo, R$ 954.

“Em Amajari, os servidores do nível fundamental ao superior, todos recebem apenas um salário mínimo”, destacou o presidente. Em contrapartida, a Câmara Municipal aprovou um projeto do executivo e a prefeita sancionou um aumento de quase 80% para os servidores comissionados do município no fim do ano passado.

Em novembro de 2017, os dirigentes do Sitrama se reuniram com a prefeita Vera Lúcia (PSC) para cobrar o PCRR. A chefe do executivo disse que iria analisar a demanda da classe e que até dezembro daria uma resposta. “Ainda estamos aguardando uma resposta da prefeita de Amajari”, afirmou o presidente do Sitrama.

“Hoje em dia é muito difícil sobreviver com um salário mínimo apenas. Temos que nos dividir entre o serviço público e trabalhos do campo para garantir uma renda um pouco melhor. Isso não é justo”, frisou Galvão. “Se não houver posicionamento nós vamos ter que tomar outras medidas. Além disso, estamos trabalhando para levar o caso ao Ministério Público”, concluiu.

Felipe Medeiros – CTB-RR. Foto: Nilzete Fanco/Folha de Boa Vista

Compartilhar: