Sem categoria

Governo apresenta proposta de reajuste de benefícios para servidores públicos federais

Em mais uma reunião das Entidades Nacionais dos Servidores Públicos Federais, que se organizam em um fórum (Fonasef), e o Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão (MPOG), realizada nesta segunda-feira (20), o governo apresentou proposta de reajuste de benefícios dos servidores do Executivo e admitiu a possibilidade de revisão da proposta de reajuste para preservar o poder aquisitivo nos próximos anos.

A CTB esteve representada pelo secretário de Serviço Público, João Paulo Ribeiro, que acompanha desde o início as negociações, e Fátima dos Reis, dirigente do SINT-IFES – GO e da Fasubra. O índice de reajuste proposto pelo governo foi o mesmo apresentado no dia 25 de junho, de 21,3% dividido em quatro parcelas: 5,5% em 2016, 5% em 2017, 4,8% em 2018 e 4,5% em 2019. As categorias reivindicam um reajuste mínimo de 27,3% e rejeitam a proposta do governo por considerarem insuficiente para recuperação do poder aquisitivo dos servidores públicos federais.

Apesar de afirmar que é mínima a margem para flexibilizar os percentuais de reajuste proposto, o secretário de Relações de Trabalho (SRT), Sérgio Mendonça, sugeriu, na reunião desta segunda (20), a inclusão de cláusula de revisão na proposta de reajuste plurianual (quatro anos), para preservar o poder aquisitivo. “Se errarmos na previsão de inflação futura, estamos dispostos a sentar novamente à mesa e renegociar o acordo”, disse Mendonça, que conduz as negociações.

Outro ponto apresentado pelo governo é o aumento dos três principais benefícios: auxílio alimentação, creche e saúde. Pela proposta, para os auxílios alimentação e saúde os índices aplicados serão em torno de 22,5% e 23%, respectivamente, considerando a inflação de 2013 e 2014 e a estimativa para 2015. Já para o auxílio creche, que está defasado dês 1995, o índice de reajuste seria cerca de 317%. Os valores entrariam em vigor a partir de janeiro de 2016.

A partir desta terça-feira (21) começam a acontecer as reuniões para apresentar retorno formal do governo a todas as pautas específicas que foram apresentadas ao Planejamento. A expectativa é que as reuniões com todo o grupo de entidades aconteçam até o final de julho.

Mobilização

Está programada para esta quarta-feira (22), a realização de uma grande marcha dos servidores públicos federais para cobrar avanços nos processos de negociação com o governo. A mobilização é organizada pelas entidades que integram o Fórum e a expectativa é que mais de 3 mil servidores participem das atividades em Brasilia. 

As entidades também estão pedindo audiência com o ministro Miguel Rossetto, da Secretaria-Geral da Presidência da República, a fim de solicitar intervenção e auxílio do ministro no diálogo com o governo.

A CTB manifesta seu total apoio às lutas dos trabalhadores do serviço público federal e se mobiliza para que a pressão aumente, no sentido de as pautas de reivindicação sejam atendidas pelo governo.

Daiana Lima, de Brasília

Compartilhar: