“A CLT está na linha de tiro da direita”, afirma dirigente da CTB em Fórum de Direitos Humanos

“Primeiramente, `Fora Temer´. Essa é a palavra de ordem da CTB”, afirmou o secretário de Políticas Sociais da central, Rogério Nunes, durante sua participação no Fórum Social e Parlamentar de Direitos Humanos e Democracia, que ocorreu na última quinta-feira (4), na Câmara Municipal de São Paulo.

Leia também: CTB promove Agosto de Lutas e convoca militância em defesa dos direitos; baixe a arte dos cartazes
                     
Diversos representantes de movimentos sociais, advogados e políticos ligados aos direitos humanos participaram da atividade que denunciou o golpe em curso no país e chamou a sociedade para se reorganizar na resistência. 

Com Michel Temer, “o Brasil voltou a ser o governo para os privilegiados (…) conseguiram impor este programa neoliberal que lesa os interesses nacionais e amordaça a democracia”, alertou o vereador Jamil Murad (PCdoB).

Neste sentido, os participantes também denunciaram a extinção dos ministérios das Mulheres, da Igualdade Racial e dos Direitos Humanos, pelo governo interino, atitude classificada como retrograda. “Isso é um retrocesso [nos avanços sociais], pois joga [os Direitos Humanos] num patamar para desqualificá-lo”, expressou o secretário especial de Direitos Humanos, Rogério Sottili.

O dirigente da CTB, alertou para perda dos direitos da classe trabalhadora se o golpe contra a presidenta Dilma Rousseff se concretizar. Segundo ele “a Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) está na linha de tiro dos setores conservadores”, declarou.

“Os meios de comunicação, setores conservadores da sociedade fizeram toda uma campanha para tentar deslegitimar o processo democrático”, disse “então nós queremos a consolidação da democracia, porque diz respeito aos direitos humanos fundamentais de proteção a todos e todas”, expressou o sindicalista.

Além do debate com as entidades, a atividade também contou com a apresentação cultural do grupo “Samba do Professor”, além da presença do ex-ministro de Dilma e ex-chefe de gabinete de Lula, Gilberto Carvalho,  da ex-ministra Nilma Lino Gomes, do secretário de Direitos Humanos da prefeitura, Eduardo Suplicy, entre outros.   

A CTB compõe as frentes Povo Sem Medo e Brasil Popular e está presente nas manifestações em defesa da classe trabalhadora e contra o golpe. Acompanhe no PortalCTB a agenda de luta da central.

Portal CTB

Compartilhar: