Sem categoria

Fetaemg realiza seminário rumo à 6ª Marcha das Margaridas, por uma vida sem violência

Foi dada a largada em Minas Gerais para a Marcha das Margaridas 2019, com o seminário realizado pela Federação dos Trabalhadores na Agricultura do Estado de Minas Gerais (Fetaemg), nesta quinta-feira (23) e sexta-feira, no Hotel Nirmandy, em Belo Horizonte.

O Seminário Rumo à Marcha das Margaridas 2019 contou com ampla participação de lideranças sindicais de todo o estado, diz Celina Arêas, secretária da Mulher Trabalhadora da CTB, que representou a direção nacional da central no evento.

“As trabalhadoras rurais mineiras mostram a sua força ao realizar um excelente seminário sobre as questões específicas das mulheres, debatendo em alto nível, a necessidade de uma mobilização de toda a sociedade brasileira para conter a matança de mulheres, que cresce assustadoramente no país”, define.

“A ofensiva conservadora vem dificultando em demasia a vida das mulheres no Brasil”, afirma Alaíde Lúcia Bagetto Moraes, secretária da Mulher Trabalhadora da CTB-MG e coordenadora nacional da Marcha das Margaridas.

Tanto que o tema da 6ª Marcha das Margaridas, em Brasília, no ano que vem, é “Mulheres em luta por uma vida sem violência”, justamente porque o número de feminicídios é dos mairoes do mundo. E vem piorando “depois da deposição da presidenta Dilma Rousseff”, afirma Marilene Pereira, secretária adjunta da Juventude Trabalhadora da CTB.

contag mulheres em luta por uma vida sem violencia

“O momento exige reflexão sobre os graves retrocessos impostos à classe trabalhadora”, acentua Valéria Morato, presidenta da CTB-MG. Segundo ela, “esses retrocessos atingem essencialmente as mulheres, que são a maioria da população e provedoras de boa parte das famílias”.

De acordo com Alaíde, que também é dirigente da Fetaemg, o seminário reuniu 60 trabalhadoras rurais e urbanas e contou com a presença de representantes de inúmeros movimentos sociais e partidos políticos.

“Estamos preocupadas com o futuro, por isso, estamos indo à luta com mais dedicação ainda nestas eleições para mostrar a força da mulher trabalhadora rural e elegermos nossas representantes para o Congresso Nacional e assembleias legislativas como forma de barrarmos o crescimento da violência que nos aflige terrivelmente, mas não nos impede de continuar lutando”, acentua Alaíde.

Mazé Morais, secretária da Mulher da Confederação Nacional dos Trabalhadores na Agricultura (Contag), também prestigiou o seminário das mineiras. “Desde o ano 2000, a Marcha das Margaridas vem empoderando a luta das trabalhadoras rurais contra a violência e por uma vida mais digna no campo, elaborando propostas de políticas que dialoguem com o respeito à dignidade humana”, assinala.

Já Celina reforça a necessidade de maior mobilização “com muita unidade entre as trabalhadoras do campo e da cidade para derrotar o golpe, o machismo e a violência”. Valéria complementa essa afirmação ao dizer que o momento é de “seguirmos juntas para trazer o Brasil de volta para o povo brasileiro”.

Marcos Aurélio Ruy – Portal CTB. Foto: Fetaemg

Compartilhar: