Sem categoria

Durante Confecom BA governo anuncia criação do conselho estadual de comunicação

O anúncio da formação de um grupo de trabalho para a criação do Conselho Estadual de Comunicação foi o ponto alto da abertura da etapa baiana da Conferência Nacional de Comunicação (Confecom) ocorrida na manhã do último sábado (14/11), em Salvador.

O decreto assinado pelo governador Jaques Wagner determina que o GT seja composto por representantes da sociedade civil, do setor público e empresarial. O evento acontece até domingo na Fundação Luís Eduardo Magalhães, no Centro Administrativo da Bahia.

A decisão do Governo Estadual de criar o Conselho mantém o pioneirismo da Bahia no setor, iniciada no ano passado com a realização da 1ª Conferência de Comunicação da Bahia, única do segmento no país. “A Confecom nacional acontece em um momento especial para o Brasil e tem o papel de ajudar na consolidação da democracia no país. Está na hora das elites perceberem que em uma sociedade democrática, não há tema que não possa ser discutido pelo conjunto da sociedade.Estamos derrubando o último tabu depois da redemocratização do país” afirmou Jaques Wagner.

PIG

Presente no evento, o jornalista Paulo Henrique Amorim falou sobre as estratégias usadas pela imprensa brasileira para derrubar o presidente Luiz Inácio Lula da Silva. “A cobertura da imprensa de fatos recentes como a gripe suína, a crise no Senado e apagão da última quarta-feira é mais uma prova de que a mídia no país é um partido de oposição. Se constitui no PIG (Partido da Mídia Golpista), que tenta desestabilizar o Governo Lula desde o primeiro dia. Esta é uma campanha semelhante a que causou o suicídio de Getúlio Vargas em 1954 e a que derrubou o presidente João Gulart em 1964. É o mesmo esquema e a mesma mídia.”, declarou Amorim.

Para o jornalista, é preciso estabelecer uma nova regulação para o setor no país, uma vez que a atual foi feita antes da existência da televisão e Internetl. “É preciso rever também a concentração da mídia no país, onde apenas três famílias detêm a maior parte dos veículos de comunicação. Com isso, a Rede Globo detém 70% de toda a verba publicitária no país. Situação que não tem precedente em nenhum país democrático do mundo”, lembrou.

Amorim manifestou ainda o desejo de que a Confecom resulte realmente em avanços para o acesso à comunicação no país. “Espero que deste debate resulte na criação de instrumento de democratização do acesso à informação, como a criação de um sistema de banda larga nacional, gerenciado pelo governo, além de uma rede de comunicação de alcance nacional, que possa disputar em pé de igualdade com os veículos existentes a audiência da população”, concluiu.
A Conferência contou ainda com a Realização de painéis simultâneos sobre os três eixos norteadores do evento  (Conteúdo dos Veículos, Meios de Distribuição e Cidadania: Direitos e Deveres.

Na manhã do segundo dia da Conferência aconteceram os grupos de trabalho, onde foram apresentadas as contribuições da Bahia para o debate nacional.

Delegação para a etapa nacional

 Os três segmentos participantes da Conferência (Sociedade Civil Empresarial, Sociedade Civil e Poder Público) apresentaram uma relação Candidatos seus delegados etapa nacional, que acontecerá em dezembro, na capital federal. Foram Eleitos 48 delegados do segmento empresarial, 48 da sociedade civil e 12 do poder público.

A CTB (Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil) teve participação destacada na Conferência e, Juntamente com militantes da UBM (União Brasileira de Mulheres), UJS (União da Juventude Socialista) e membros do Portal Vermelho, elegeu 16 delegados à etapa nacional. Luiz Carlos Júnior, representante do Sindicato dos Comerciários e Rodrigo Cardoso, vice-presidente do Sindicato dos Bancários de Ilhéus, foram Eleitos delegado e suplente, respectivamente, uma Conferência Nacional.

Compartilhar: