Sem categoria

CTB-SE protesta contra a reforma da Previdência do governo golpista de Temer

Os trabalhadores sergipanos disseram não à tentativa do presidente interino Michel Temer de promover uma reforma na Previdência Social durante manifestação promovida na manhã da terça-feira (31), na frente da agência do INSS do Bairro Siqueira Campos, em Aracaju. O ato foi organizado pela CTB-SE e sindicatos filiados e contou com o apoio da UGT-SE. A militância condenou a reforma, exigiu a manutenção dos direitos dos servidores públicos federais e dos beneficiários da Previdência Social e denunciou a política de desmonte do governo ilegítimo de Temer.

A secretária da Mulher Trabalhadora da CTB e presidenta do Sindicato dos Bancários de Sergipe, Ivânia Pereira, defendeu o fortalecimento da luta pela manutenção da Previdência como ela é. “Se for para promover qualquer mudança, que seja para melhor e não para retirar direitos adquiridos. Não podemos aceitar alterações que penalizem os trabalhadores”, disse.

Edival Góes, presidente licenciado da CTB-SE, afirmou que o governo Temer quer privatizar a Previdência Social. “Ele quer dificultar a aposentadoria da mulher e quer acabar com a aposentadoria dos trabalhadores rurais. Precisamos ter essa consciência para que possamos fazer o embate e denunciar para toda a sociedade quais são as verdadeiras intenções desse governo golpista”, enfatizou.

Para o advogado Radamés Mendes, da direção da CTB-SE e integrante da Junta de Recursos da Previdência Social, os brasileiros têm a melhor Previdência do mundo, que assegura apoio ao cidadão do nascimento à morte. Mas todos esses direitos podem ser retirados se o pacote de maldades desse governo for aprovado. “Esse governo ilegítimo, que não nos representa, quer limitar o acesso à Previdência, estabelecendo uma idade mínima de 70 anos para homens e mulheres e isso nós não podemos aceitar”, salientou.

O presidente do Sindifisco-SE, Paulo Pedroza, lembrou que, no Nordeste, os homens vivem em média 62 anos e, se essa proposta do governo Temer for aprovada, os nordestinos morrerão antes de se aposentar. José Fernando Santos Júnior, da UGT, também condenou a proposta de reforma da Previdência e assegurou que a central se recusa a negociar com esse governo que não foi eleito pelo povo brasileiro.

Servidores da Saúde

Após o ato na frente da agência do INSS, a militância da CTB-SE assegurou apoio aos servidores da Saúde de Aracaju que paralisaram as atividades por 24 horas na luta por reajuste salarial. A manifestação reuniu oito categorias profissionais, entre elas, enfermeiros, assistentes sociais, fisioterapeutas e agentes comunitários de Saúde e Endemias.

Para Edival Góes, presidente licenciado da CTB-SE, o prefeito João Alves Filho (DEM) foi o gestor público que mais aumentou impostos desde que assumiu o cargo, mas tem tratado o servidor com total descaso ao se recusar a conceder reajuste salarial. “A prefeitura está nadando em dinheiro, mas prefere gastar com propaganda enganosa na tevê do que respeitar o servidor. Estamos aqui para apoiar o trabalhador nessa luta por reajuste salarial”, disse.
Diante da falta de diálogo com o prefeito, os servidores da Saúde iniciam uma greve por tempo indeterminado em todas as unidades de Saúde e de Pronto-atendimento da capital sergipana a partir dessa quarta-feira (1º de junho).

Niúra Belfort – CTB-SE

Compartilhar: