CTB repudia declarações de ex-secretário de Juventude de Temer

Ao comentar sobre o massacre de presos no Amazonas e em Roraima o ex-secretário nacional de Juventude do governo Michel Temer , Bruno Moreira Santos, mais conhecido como Bruno Júlio disse que mais pessoas deveriam ter morrido, segundo o jornal “O Globo“.

Presídios brasileiros são verdadeiros infernos: quanto vale uma vida humana?

“Eu sou meio coxinha sobre isso. Sou filho de polícia, né? Tinha era que matar mais. Tinha que fazer uma chacina por semana”, disse. 

Para o secretário de juventude da Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB), Vitor Epinoza, essas declarações foram gravíssimas. “É inaceitável que um secretário de juventude faça apologia ao crime como Bruno Júlio fez. Repudiamos veementemente estas declarações”, disse.

Bruno é investigado por agredir a mulher em Belo Horizonte. Segundo a Polícia Civil, em outras duas investigações, ele foi acusado de lesão corporal pela ex-mulher e de assédio sexual por uma funcionária.

Em Manaus, no Amazonas, quase 60 presos foram mortos durante uma rebelião no Complexo Penitenciário Anísio Jobim (Compaj), que começou no início de domingo (1º) e chegou ao fim na manhã de segunda-feira (2), após mais de 17 horas de duração.

Já em Boa Vista, capital de Roraima, ao menos 33 mortes foram registradas na madrugada dessa sexta na Penitenciária Agrícola de Monte Cristo (Pamc).

Depois da repercussão negativa das declarações, Bruno Júlio, deixou o cargo.

Portal CTB com informações de O Tempo
Foto: Portal Amazônia  

 

Compartilhar: