Sem categoria

CTB fortalece luta pela democratização da informação

No último fim de semana, 21 e 22 de setembro, realizou-se em Brasília a 17ª Plenária Nacional do Fórum pela Democratização da Comunicação (FNDC), que aprovou o novo estatudo social da organização.  

A secretária de Imprensa e Comunicação da CTB, Raimunda Gomes, que participou do encontro, denunciou a falta de pluralidade das informações. “Enquanto existir o monopólio do PIG [Partido da Imprensa Golpista], o movimento sindical não terá espaço para emitir sua opinião”, declarou.  

Para  coordenadora geral do FNDC, Rosane Bertotti, as mudanças na estrutura, organização e participação, aprovadas no encontro, fortalecem a entidade e a luta pelo direito a comunicação.  Ela explicou que o Fórum já vinha de um processo de ampliação.

A Plenária refletiu esse crescimento, com a representatividade de 18 estados,  a inscrição de 34 delegados dos comitês estaduais e 28 das entidades nacionais. Atualmente a entidade conta com 235 entidades afiliadas.

Para expressar a liberdade

A atividade votou pela intensificação da coletas de assinaturas do Projeto de Lei da Mídia Democrática, ação da campanha “Para Expressar a Liberdade”. “Vamos às ruas principalmente em outubro, mês da democratização da comunicação, para ampliar o debate com a sociedade, reverberando assim em novas assinaturas do Projeto de Lei”, explicou a dirigente da CTB. Os participantes trouxeram entregaram as assinaturas coletadas nos estados. O FNDC, que coordena a campanha, divulgará, em breve, o resultado da 1ª coleta nacional.

Raimunda Gomes afirmou que a CTB irá contribuir com a coleta de assinaturas, para ela o apoio das centrais sindicais ao fórum tem que ser prioridade, ela destacou ainda que o FNDC é o instrumento de luta para acabar com a manipulação da informação feita pela mídia.  

A Plenária Nacional teve em seu encerramento um ato público de apoio ao Marco Civil da Internet, que contou com a participação de Laura Tresca (Artigo 19) e vídeo de apoio do Deputado Federal Alessandro Molon (PT/RJ), relator do projeto de lei no Congresso Nacional. Na ocasião, também foram aprovadas Moções de Repúdio à Lei da Terceirização (PL 4330) assim como ao Leilão do Pré-Sal, entre outras. A próxima plenária do FNDC deverá ser  realizada entre março e abril de 2014, com votação dos novos quadros de direção da entidade.

Portal CTB com informações do FNDC

Compartilhar: