Sem categoria

CTB encerra encontro dos trabalhadores do serviço público com chave de ouro

No terceiro dia do 1º Encontro Nacional de Trabalhadores dos Serviços Públicos, realizado em São Paulo, de 16 a 18 de abril, os trabalhadores e trabalhadoras das esferas municipais, estaduais e federal, iniciaram suas atividades com uma plenária para discussão e votação do relatório com o plano de luta da categoria.

Fátima dos Reis, secretária dos Trabalhadores em Serviços Públicos da CTB, chamou para compor a mesa dos trabalhos os companheiros João Paulo Ribeiro (JP), membro da secretaria nacional, Ivana Cabral, APLB Sindicato Bahia, Silvio Roberto dos Anjos e Silva, Sindsaúde Bahia e Igor Pereira, Assufrgs Porto Alegre.

Neste período de encerramento das atividades, os trabalhadores e trabalhadoras reunidos discutiram importantes assuntos que pautarão os rumos da luta da categoria para o fortalecimento do estado e valorização dos trabalhadores de serviços públicos. Os debates tiveram como tema os projetos apresentados pelos grupos de trabalho compostos por profissionais das três esferas.

Dentre as propostas apresentadas estão à defesa do concurso para contratação nos órgãos públicos, a luta contra a PEC 233, que versa sobre a reforma tributária e a efetivação de um plano de luta em prol da aposentadoria integral, tanto para os trabalhadores públicos e privados.

Apesar de o encontro ser voltado apenas para os trabalhadores e trabalhadoras dos serviços públicos, a inclusão da luta pela aposentadoria dos privados acontece por conta que a categoria busca um pagamento justo e humanitário aos aposentados, independente de setor, cargo ou função trabalhada, pois todos já deram suas respectivas contribuições para o desenvolvimento do Brasil.

Os planos de luta apresentados no encontro foram aprovadas por unanimidade. Contudo, Fátima ressaltou a que as propostas não podem ser lançadas apenas para a CTB nacional, as conquistas da categoria deve ter a participação, fundamental, das CTBs estaduais.

No encerramento Fátima agradeceu a participação, maciça, de trabalhadores de 15 estados e lembrou que, a CTB, ao realizar encontros como este, está cumprindo um importante papel para o sucesso democrático da luta classista defendida pela entidade.

Nomenclatura

Ficou definido durante o encontro, por aclamação, que o nome servidor seja substituído por trabalhador público.

O objetivo desta proposta é a de desmistificar a cultura que, se alonga desde os tempos feudais, onde o servidor é aquele que serve o seu senhor.

Em pleno século XXI, diversas lutas trabalhistas já foram conquistadas, contudo uma simples palavra é capaz de arremeter negativamente essa bela história da classe trabalhadora.

Segundo JP, a sociedade não pode mais continuar vendo o trabalhador concursado como uma pessoa que não trabalha. Somos um conjunto de uma importante categoria brasileira e, acima de tudo, fundamentais para o crescimento do país. “Essa iniciativa visa a mudar a forma com que a sociedade enxerga a classe trabalhadora do serviço público, pois somos todos trabalhadores e não podemos aceitar nenhum tipo de preconceito ou discriminação”, diz.

Por Fábio Rogério Ramalho – Portal CTB

Compartilhar: