CTB e CUT protocolam pedido de afastamento do Presidente da CEDAE no MP-RJ

Em ação conjunta com a Frente Brasil Popular, a Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil – Rio de Janeiro e a Central Única dos Trabalhadores – Rio de Janeiro, na figura dos seus presidentes Paulo Sérgio Farias (CTB-RJ) e Sergio Nobre (CUT-RJ) protocolaram, na tarde da última quinta-feira (16) uma denúncia no Ministério Público relativa aos problemas que a população fluminense vem enfrentando com a água.

A denúncia apresenta parecer de infectologistas da Universidade Federal do Rio de Janeiro, notícias veiculadas na grande imprensa, cita versos da constituição e questiona a demissão de 54 engenheiros experientes da empresa sem que o impacto das mesmas tenha sido analisado. No pedido, as Centrais Sindicais pedem o afastamento do Presidente da CEDAE

“Ante tudo o quanto consignado, requer que Vossa Excelência se digne em deferir a instauração de procedimento de apuração da irregularidade apresentada em relação a qualidade do fornecimento de água a população do Estado do Rio de Janeiro (…) com o afastamento cautelar do presidente da Denunciada.” – diz trecho do documento protocolado.

O Presidente da CTB-RJ, Paulo Sérgio Farias, em entrevista após protocolar a denúncia, falou com o Portal CTB-RJ e defendeu a responsabilização do Presidente da CEDAE.

“Nossa preocupação, com essa iniciativa, é preservar o patrimônio público. A CEDAE é importantíssima para o Rio de Janeiro, para o desenvolvimento do nosso Estado. Essa onda contra a CEDAE, a gente sabe, tem um viés de privatização. Então, nós queremos que se responsabilize, a atual direção da empresa. Eventos, como esse das chuvas fortes, são corriqueiros nessa época do ano. O que não é comum é o que a população vem passando. E tem que ter responsáveis por isso, e esse responsável é o Presidente da CEDAE.” – Afirmou Paulo Sérgio.

Paulo Sérgio aproveitou para defender a CEDAE das ameaças de privatização e apontou a necessidade de mais investimentos na empresa e no processo de despoluição da Baía de Guanabara.

“Queremos enfatizar a defesa da CEDAE, não à privatização da CEDAE. Queremos mais investimentos, mais concurso público, para que a CEDAE preste um bom serviço para a população e também a despoluição da Baía de Guanabara, que é fundamental para enfrentar esse problema.” – defendeu o Presidente da CTB-RJ.

Compartilhar: