Sem categoria

Contag convoca rurais para Marcha da Classe Trabalhadora

A 6ª Marcha da Classe Trabalhadora, que contará mais uma vez com a participação da Contag, organizada pelas centrais sindicais acontece no dia 11 de novembro em Brasília.

A principal reivindicação da Marcha é a redução da jornada de trabalho para 40 horas semanais. Essa bandeira de luta é fundamental para a geração de milhões de empregos e para o processo de desenvolvimento econômico no país. A diminuição da jornada é importante tanto par os trabalhadores das cidades como para assalariados e assalariadas rurais, que estão submetidos a condições de trabalho exaustivas e penosas.

A marcha também vai levantar as reivindicações do movimento sindical dos trabalhadores e trabalhadoras rurais, o MSTTR, como a reforma agrária e ao combate ao trabalho escravo. A secretária de Mulheres da Contag, Carmen Foro, falou da importância dessa mobilização. "O tema da reforma agrária é um tema que nós vamos "lhe dar" peso. Também há um momento de enfrentamento com o agronegócio e de disputa com a própria mídia sobre a importância da reforma agrária a atualização dos índices de produtividade, a limitação da propriedade da terra e a PEC 438 que trata do trabalho escravo", destacou a dirigente.

A Contag montou um grupo de trabalho formado por Carmen Foro, pelo secretário geral, David Wilkerson, e pelos secretários de Finanças, Manoel dos Santos, e de Assalariados e Assalariadas, Antônio Lucas, para reforçar a participação das Fetags e dos sindicatos de trabalhadores e trabalhadoras rurais de todo o país. "Nós estamos nos organizando pra participar com mil trabalhadores rurais do Brasil todo, mobilizados pela Contag e obviamente pelas duas centrais sindicais que estão dentro da Contag que é a CUT e a CTB. Essa será a nossa importante participação durante a 6ª Marcha da Classe Trabalhadora", ressaltou Carmen Foro.

Fonte: Agência Contag de Notícias

Compartilhar: