Contag 50 anos: Reforma agrária e sucessão rural são os maiores desafios

Em entrevista ao Portal CTB, o secretário de Política Agrícola e Agrária da Central, Sérgio de Miranda, falou sobre os 50 anos da Confederação Nacional dos Trabalhadores na Agricultura (Contag) e a luta dos sindicalistas rurais para melhorar a vida no campo. “A Contag foi é e continuará sendo a grande organização do movimento sindical dos trabalhadores rurais no país. Sempre esteve à frente das lutas mais importantes, por questões de melhorias econômicas tanto quanto por questões políticas gerais, como a luta pela redemocratização do país (foto abaixo)”, afirma o dirigente da CTB.

A trajetória da entidade nesses 50 anos é ímpar na história. Nasceu de uma necessidade dos camponeses em organizar e sistematizar as principais questões para “melhorar a vida dos trabalhadores rurais em todos os sentidos”, acentua Miranda. De acordo com ele, a reforma agrária ainda mobiliza os trabalhadores porque “nunca se efetivou de maneira concreta como uma política governamental”, reforça.

Segundo o cetebista, a reforma agrária inclusive poderia diminuir ou acabar com os corriqueiros assassinatos de sindicalistas rurais. Essa violência ocorre porque “ainda temos uma oligarquia muito conservadora, reacionária, que não entende as lutas organizadas pelos sindicatos para encaminhar reivindicações que visem melhorar a vida dos trabalhadores”, preconiza. “A luta pela terra no Brasil ainda nos leva a enfrentamentos com latifundiários que somente visam lucros, números e não enxergam a questão dos que trabalham na terra”, sintetiza.

Conforme informa Miranda, a violência no campo ocorre porque o país não avança como deveria na reforma agrária, tão “necessária para o desenvolvimento brasileiro como muitas outras reformas que os jovens têm reivindicado pelas ruas recentemente”, revela. Por isso, diz o sindicalista, “é preciso retomar esse debate. No Brasil existem milhares de hectares que não cumprem sua função social que é o de produzir alimentos”.

Avanços

Mas nesses 50 anos de história da Contag muita coisa evoluiu no país, relata o dirigente da CTB. Entre as conquistas mais importantes citadas por ele estão a aposentadoria conquistada para o trabalhador rural, o Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf), o Programa Nacional de Habitação Rural, o Programa de Garantia da Atividade Agropecuária (Proagro), e muitas outras conquistas fundamentais na vida de quem tira o seu sustento da terra.

Um das grandes preocupações dos sindicalistas rurais, segundo Miranda, é entrevista sergiodemirandamanter o jovem no campo. “A sucessão rural é um desafio tão grande quanto à reforma agrária”, determina. “A internet precisa chegar ao campo juntamente com muitas outras políticas públicas para conseguir a permanência do jovem no meio rural”, defende. Inclusive “a escola precisa dar outro enfoque como funcionam algumas escolas rurais que mantêm o jovem um período aprendendo técnicas agrícolas e outro período em casa praticando esse aprendizado”, sinaliza.

Para Sérgio de Miranda “as dificuldades enfrentadas pelos trabalhadores rurais seriam muito maiores se não fossem as lutas do movimento sindical e a Contag à frente delas”. Para comemorar o cinquetenário a entidade fará ato político na quinta-feira (21) em Brasília (confira aqui).

Marcos Aurélio Ruy – Portal CTB

Compartilhar: