Sem categoria

Confecom PI encerra com saldo positivo

No segundo dia de discussões da Conferência de Comunicação do Piauí os participantes se empenham em sugerir propostas de políticas públicas de comunicação. Para a organização do evento, a participação maciça de diversos segmentos da sociedade demonstra que o debate já está nas ruas e que as pessoas percebem a importância das discussões.

Na programação desta sexta-feira (30), foi realizada a leitura e aprovação do regimento Interno da Conferência, além das Mesas Redondas com as palestras de Jonas Valente, representante do Intervozes, Marcus Mañaes, da Fundação CPqD (Centro de Pesquisa e Desenvolvimento em Telecomunicações) e de Alexandra Bujokas, da Universidade Federal do Triângulo Mineiro. Os temas abordaram desde temas como a produção de conteúdo, meios de distribuição e direitos e deveres dos cidadãos.

Durante a tarde foram definidos critérios para a eleição dos 25 delegados que participarão da Conferência Nacional (Confecon), em Brasília de 14 a 17 de dezembro, além das discussões dos grupos de trabalho.

Para o diretor de Políticas Públicas da Coordenadoria de Comunicação Social do Estado (Ccom), Jessé Barbosa, já é possível afirmar que o evento é um sucesso em termos de objetivo e que a população, como um todo, sai ganhando. Segundo ele, pelo menos 100 participantes do interior do Estado estão presentes, o que dá legitimidade à Conferência, que não ficará caracterizada como um evento da capital. “As pessoas já pensam em comunicação como um direito delas”, ressaltou.

Outro ponto positivo, para o diretor, foi a afirmação do governador Wellington Dias, durante a abertura do evento, de que se compromete em fazer funcionar o Conselho Estadual de Comunicação, uma espécie de porta-voz da população. “Através do Conselho, as pessoas terão a quem recorrer para fazer suas reclamações e dar sugestões, por exemplo, da programação das TVs e rádios locais”, salientou.

Compartilhar: