Sem categoria

Chico Buarque e Caetano Veloso participam de ato para virar o voto e eleger Haddad, no Rio

A capital fluminense estará colorida nesta terça-feira (23), a partir das 17h, nos Arcos da Lapa para o Ato da Virada de Fernando Haddad e Manuela D’Ávila. “Este ato mostra que ainda dá tempo de votar na democracia e no futuro. Retrocesso nunca”, diz Kátia Branco, secretária da Mulher Trabalhadora da CTB-RJ.

A campanha Vira voto, da candidatura progressista avança. Marina Silva, da Rede, já declarou apoio a Haddad, assim como Fernando Henrique  Cardoso, do PSDB. O ato já tem a presença confirmada de Caetano Veloso e Chico Buarque e mais dezenas de artistas e personalidades da vida brasileira. Gilberto Gil que está no exterior enviará um vídeo de apoio.

Vários artistas assinam um manifesto pela democracia. “A hora é agora, a hora é já. Não se trata de uma ameaça no horizonte: a ameaça está ao alcance da mão. É urgente unirmos nossas forças e intensificar nossos esforços. Mais do que nunca, é preciso união. Afinal, os riscos que este país corre são infinitamente maiores do que as distâncias e divergências que nos separam”, diz trecho do documento.

Canto de um povo de um lugar, de Caetano Veloso 

Além dos artistas e intelectuais, representantes de vários partidos políticos estarão no ato por uma Frente Ampla e Democrática contra a ameaça de retrocesso e ditadura no país. Além de PT, PCdoB e Pros, o ato terá a participação da militância do PSD, PSB, PDT, PV, PSOL, Rede, PCB, PSTU e de “todas as pessoas que acreditam na liberdade e na justiça”, diz Kátia.

Fantasia, de Chico Buarque 

O manifesto dos artistas afirma ainda que “não se trata apenas de defender uma candidatura: trata-se de defender o nosso país, o nosso futuro, o futuro dos nossos filhos e netos.”

Leia o documento na íntegra:

A hora é agora, a hora é já. Não se trata de uma ameaça no horizonte: a ameaça está ao alcance da mão.

É urgente unirmos nossas forças e intensificar nossos esforços. Mais do que nunca, é preciso união. Afinal, os riscos que este país corre são infinitamente maiores do que as distâncias e divergências que nos separam.

Não se trata apenas de defender uma candidatura: trata-se de defender o nosso país, o nosso futuro. Defender a democracia, defender cada um de nós.

Ou nos unimos com urgência absoluta, ou naufragaremos todos no breu de um mar sem fundo.

Diante da intolerância, da incitação ao autoritarismo e à violência, do racismo, da misoginia, da homofobia, da mentira, mais do que opção, a união de todas as forças verdadeiramente democráticas é um dever.

Não há espaço nem tempo para a omissão. Ser omisso diante do perigo que nos ameaça significa, em termos concretos, concordar com essa ameaça. Significa resignar-se por antecipado a tempos de breu que serão trazidos pelas mãos de quem defende a quartelada, renega os horrores da ditadura, aplaude a tortura.

Ainda há tempo de recuperar o que perdemos e tornar a avançar rumo ao futuro. Depende de nós, de nossa capacidade de compreender e transmitir as dimensões tremendas do perigo que nos ameaça.

Sim, sim, a hora é agora, a hora é já: vamos nos manifestar pelo Brasil afora, defendendo uma vitória da democracia, defendendo nosso futuro.

Serviço

O que: Ato da Virada Haddad/Manuela

Quando: Terça-feira (23), às 17h

Onde: Arcos da Lapa, centro do Rio de Janeiro

Marcos Aurélio Ruy – Portal CTB

Compartilhar: