Sem categoria

Bancários de Sergipe constroem planejamento estratégico 2018/2020

Cerca de 30 diretores e delegados e delegadas sindicais passaram três dias consecutivos elaborando coletivamente o Planejamento Estratégico 2018/2020, do Sindicato dos Bancários de Sergipe (Seeb-SE). O objetivo foi o de preparar o sindicato para atuar de forma mais organizada e com uniformidade na defesa dos interesses imediatos e históricos da categoria. 

Missão e guias

“Nesse processo de construção do planejamento também realinhamos a visão e missão do Sindicato dos Bancários de Sergipe (Seeb-SE), que teve como fonte inspiradora os princípios históricos do nosso sindicato. E até 2021, com manifestações de esperanças e pé no chão, o sindicato terá guias norteadores (metas com prazos) para organização interna e para enfrentarmos a luta contra a retirada de direitos e toda a onda neoliberal imposta aos trabalhadores e trabalhadoras pelo governo Temer e a elite brasileira”, afirma Ivânia Pereira, presidenta do Seeb-SE.

Conversas, danças e poesia

A tarefa do planejamento foi dividida em etapas. Além de rodas de conversas, teve palestras e muita dinâmica de sensibilização. A longa atividade foi realizada no Centro de Treinamento Sindical Rural/Fetase, do dia 23, ao dia 25 (domingo).

Três palestras motivaram a construção do planejamento. O ex-presidente da CTB, Edvaldo Gois falou sobre “Um olhar sobre os acontecimentos políticos e econômicos incidentes na sociedade, nas suas organizações e no movimento sindical”. O advogado trabalhista Marcos Fernandes d`Ávila falou sobre “Os impactos da reforma trabalhista na organização sindical” e o economista do Dieese, Luis Moura, apresentou análise sobre o lucro dos bancos públicos e privados no exercício de 2017.

Das dinâmicas de sensibilização utilizadas, pelo facilitador do Planejamento, Robson Anselmo trouxe músicas e leitura de poemas. “Essas técnicas ajudaram a estimular a interação e o foco dos dirigentes na atividade”, afirma.

Fraquezas e forças

“Coletivamente, os líderes sindicais identificaram tanto as forças e fraquezas quantos as ameaças e oportunidades dos ambientes interno e externo de atuação do sindicato”, conta Anselmo.

Déa Jacobina – Seeb-SE

Compartilhar: