Sem categoria

Após batalha judicial, condutores do Vale do Paraíba vão às urnas nesta quinta e sexta

Após uma disputa judicial, que incluiu duas ações no âmbito da Justiça do Trabalho e um mês de atraso em relação a data inicial prevista, o Sindicato dos Condutores do Vale do Paraíba, realiza nesta quinta e sexta-feira ( 6 e 7), o processo eleitoral para a escolha de sua nova diretoria.

Duas chapas disputam o pleito. A Chapa 2 “Reconstrução”, oposição à atual diretoria do Sindicato (que se mantém na direção há cerca de 20 anos), é composta por dirigentes da CTB e encabeçada por Natanael da Silva, o Ninja.

De acordo com Onofre Gonçalves, presidente da CTB São Paulo, a Chapa 2 , é a que melhor representa os anseios da categoria, que deseja mudança. “Temos uma chapa jovem e estruturada capaz de fazer a mudança que os condutores necessitam”, afirmou.

A Chapa é encabeçada por Natanael Silva (Ninja), cobrador na empresa Expresso Maringá, que promete fazer um trabalho de fortalecimento do sindicato. Cobrador há mais de 12 anos, Ninja é secretário-geral do Sindicato e faz críticas a atual gestão. Segundo Natanael, é grande o descontentamento da categoria com a atual diretoria e, principalmente, com a forma como as negociações foram conduzidas nos últimos quatro anos. Ele afirma que o Sindicato chegou a “barrar” iniciativas de greve nas cidades de São José dos Campos e Jacareí para poupar os governos locais de desgaste.

“O principal ‘mote’ da nossa campanha é a ideia de devolver o sindicato às mãos dos trabalhadores. Nós não queremos mais discussões políticas interferindo no dia-a-dia da relação do funcionário com as empresas, que já é bem difícil”, disse ele.

 A melhoria nas condições de trabalho, segurança e de remuneração são algumas das principais bandeiras defendidas pelo grupo de oposição. O grupo, particularmente, estaria preocupado com o avanço no uso de veículos sem cobrador que estaria sendo observado na região.

“A perda de postos de trabalho seria enorme. As pessoas precisam saber que o cobrador também é responsável pela qualidade do transporte público, uma vez que as viagens se tornam mais lentas em veículos onde o motorista faz a cobrança. A segurança do motorista e dos passageiros também seria comprometida”, disse ele.

A nova diretoria irá representar a terceira maior base sindical do Vale, com 15 mil trabalhadores, destes, 8 mil aptos a votar.

Portal CTB com informações de Edmon Garcia (assessoria de imprensa)

Compartilhar: