Ainda existem 35,8 milhões de escravos no mundo

escravidao-mundo

Parece um pesadelo, mas a escravidão ainda sobrevive nos nossos dias, atingindo cerca de 35,8 milhões de pessoas em todo o mundo. No Brasil, a estimativa é de que 220 mil pessoas vivam em situação análoga à escrava, trabalhando sem salário digno, sem direitos e em condições degradantes, que inclui a privação da liberdade. Os dados são do relatório 2014 da fundação internacional Walk Free.

Os dados são preocupantes, pois segundo a representante da Walk Free no país, Diana Maggiore, em 2013, pela primeira vez, o número de pessoas resgatadas de situações de escravidão no setor urbano foi maior que no setor rural no país. “Por causa dos eventos esportivos, tivemos muitos registros na construção civil e a tendência deve continuar até as Olimpíadas. O Brasil está crescendo, daqui a alguns anos pode ser diferente”, disse.

Entre as formas de escravidão estão o tráfico de pessoas, o trabalho infantil, a exploração sexual, o recrutamento de pessoas para conflitos armados e o trabalho forçado em condições degradantes, com extensas jornadas, sob coerção, violência, ameaça ou dívida fraudulenta.

Fonte: CTB-BA com informações da Agência Brasil

Compartilhar: