Correios: o que é essencial não se vende!

Em vídeo o secretário de Formação da CTB e líder dos trabalhadores dos Correios Ronaldo Leite analisa a decisão do Parlamento de aprovar o requerimento de urgência do projeto de privatização dos Correios proposto pelo governo Bolsonaro.

O fato ocorreu na terça-feira (20). Foi uma derrota dos trabalhadores e de quem defende os interesses nacionais e a empresa pública. Mas o sindicalista adverte que a guerra ainda não acabou e é preciso sacudir a poeira e intensificar a mobilização social e política para impedir que a privatização seja consumada.

A entrega de uma empresa estatal lucrativa a monopólios capitalistas estrangeiros contraria os interesses do povo e da nação e não pode ser tolerada pela classe trabalhadora e as forças progressistas. Afinal, o que é essencial para o povo não se vende, conforme assinala o slogan da campanha contra a privatização dos Correios que precisa ganhar corpo e força para impedir a concretização de mais um crime de lesa pátria que o governo da extrema direita, subalterno aos EUA, pretende perpetrar.

Assista o vídeo:

Compartilhar: