‘Véio da Havan’ pegou Covid. A vida é cruel

Por Altamiro Borges

Parece que a cloroquina e o “tratamento precoce” não evitaram o pior para o patético “véio da Havan”. Segundo o site da revista Veja, “o empresário Luciano Hang, dono da rede de lojas Havan e apoiador de primeira hora do presidente Jair Bolsonaro, está internado em São Paulo por ter contraído Covid-19”.

De acordo com as informações divulgadas em primeira mão pela coluna Radar Econômico da Veja, “ele está em uma unidade da rede Sancta Maggiore, do grupo Prevent Senior, no bairro do Morumbi, zona oeste de São Paulo. Sua mulher, Andrea, também está internada na mesma unidade”.

Logo na sequência, o site da Folha acrescentou que “o coronavírus também contaminou a matriarca da família Hang. Regina Modesti Hang, 82, também está internada num hospital da Prevent Sênior, em estado mais grave, numa UTI”.

Internado, mas disparando fake news 

A nota lembrou que “o empresário de Santa Catarina é um dos expoentes do bolsonarismo no Brasil e segue à risca as pautas defendidas pelo presidente Jair Bolsonaro. Na pandemia de Covid-19, ele vem propagando o uso da hidroxicloroquina e da ivermectina como ‘tratamento precoce’ ao coronavírus”.

Apesar de internado, o “véio da Havan” – um ultradireitista convicto e oportunista maroto – segue ativo nas redes sociais, divulgando suas fake news. Ainda na segunda-feira (18), ele postou vídeo de um shopping movimentado no Cairo (Egito) para criticar o isolamento social e defender “vida normal” mesmo na pandemia. O canastrão ainda indagou:

“Como vocês podem ver no vídeo, onde foi feito o cuidado preventivo, a vida segue normal. Por que aqui [no Brasil] não podemos seguir o exemplo de onde deu certo? Para quê insistir no erro?” Já em 9 de janeiro, ele compartilhou uma cartilha sobre o tratamento precoce da Covid-19, afirmando ser recomendada por médicos, “mas sem citar quais seriam os profissionais”.

Para ilustrar a matéria sobre a internação, a Folha postou uma foto do bolsonarista Luciano Hang liderando protesto diante da prefeitura de Pelotas (RS) contra um decreto que colocou a cidade em lockdown por causa da Covid-19. Agora, o “véio da Havan”, sua esposa e sua mãe idosa estão internados. A vida é cruel!

Compartilhar: