Trabalhadores da Cetesb entram em greve: “Doria, pague nossos reajustes”

Em protesto contra o descaso do governo João Doria (PSDB-SP), os trabalhadores da Cetesb (Companhia Ambiental do Estado de São Paulo) cruzaram os braços à 0h desta quarta-feira (12). O governador tucano, pré-candidato à Presidência da República, se nega a pagar os reajustes salariais de 2020 e 2021. “Este ato, na porta da estatal, exige o pagamento dos nossos dissídios e denuncia a gestão de descaso do governo. Doria, pague nossos reajustes!”, cobram os trabalhadores em greve.

Com os salários corroídos pela inflação, os trabalhadores da Cetesb lutam há dois anos pelo pagamento dos aumentos. “É um absurdo o que este governo impõe à categoria. O Tribunal Regional do Trabalho (TRT) decidiu em favor dos trabalhadores, mas Doria se nega a cumprir as sentenças”, diz José Faggian, presidente do Sintaema (Sindicato dos Trabalhadores em Água, Esgoto e Meio Ambiente do Estado de São Paulo). “Indignação é o sentimento que define esse momento e o Sintaema seguirá firme na luta até que os reajustes sejam pagos.”

A direção do Sintaema também denuncia ser falsa a afirmação de que o governo não tem dinheiro para pagar. “Nesta terça (11) nos reunimos com a presidenta da Cetesb e ela confirmou que a empresa tem recursos para pagar os reajustes de 2,6%, referente ao ano 2020, e 7,31%, referente ao ano 2021. Mas, a orientação dada por João Doria foi de que não era pra pagar. Não estamos pedindo nada, estamos cobrando o que nos é direito”, reafirmou diretor do Sintaema.

A categoria já aprovou nova assembleia virtual para as 19 horas para avaliar o movimento e organizar a luta. “Os trabalhadores nunca conquistaram nada sem luta. A greve é justa e é a resposta contra o descaso deste governo. A CTB está com o Sintaema e vai lutar até garantir que os direitos da categoria sejam respeitados”, avisou o presidente da CTB-SP Renê Vicente, presente no piquete.

Compartilhar: