Escalada da violência no campo. Em um mês quatro trabalhadores rurais foram assassinados no Maranhão

  • Trabalhadores e trabalhadoras rurais do Maranhão estão assustados com a escalada de violência no campo. Domingo (11) tombou mais uma vítima do latifúndio, o agricultor familiar José Francico de Souza Araújo. O presidente da CTB, Adilson Araújo, manifestou a solidariedade da central classista aos trabalhadores e à Fetaema, repudiou energicamente os crimes e pediu rigorosa apuração dos fatos e punição dos assassinos e mandantes. Leia a nota da Federação dos Trabalhadores Rurais Agricultores e Agricultoras do Estado do Maranhão. É com revolta que a Fetaema denuncia mais um assassinato de trabalhador rural no Maranhão. Residente do município de Codó, JOSÉ FRANCISCO DE SOUSA ARAÚJO teve sua vida ceifada neste domingo (11), no Povoado Volta da Palmeira. Ele foi morto a tiros por dois homens.

    José Francisco nasceu e se criou no Povoado Vergel e em 2019, em razão de uma tentativa de homicídio por ele sofrida, mudou-se com sua família para a comunidade Volta da Palmeira. Vanu, como era popularmente conhecido, era grande conhecedor dos conflitos agrários na comunidade Vergel, que já vitimou fatalmente 4 de seus parentes.

    A Federação acompanha o conflito da comunidade Vergel desde o ano de 2012. Demandamos muitos ofícios e reuniões com as autoridades competentes sobre e as violências contra trabalhadores rurais daquela localidade que, infelizmente, não cessaram.

    Acompanhamos assustados a escalada da violência contra trabalhadores rurais, agricultores e agricultoras familiares no Maranhão. Já é o quarto assassinato no estado em apenas um mês.

    Quantas vidas a mais precisaremos perder para que sejam tomadas medidas que garantam a segurança dos homens e mulheres residentes da zona rural do Maranhão? Quantas famílias perderão seus entes queridos devido a invasão de terras das comunidades?

    Permanecemos ao lado dos homens e mulheres do campo. Cobramos com urgência que as autoridades competentes façam as leis serem cumpridas.
Compartilhar: