Bolsonaro confunde dia do agricultor com dia do jagunço e do latifúndio

O presidente despreza agricultores e agricultoras familiares e, fiel aos interesses dos latifundiários, enaltece a violência contra os trabalhadores rurais promovida por jagunços a soldo dos latifundiários

A Secretaria de Comunicação (SECOM)  do governo Jair Bolsonaro usou as redes sociais para publicar uma série de postagens sobre o Dia do Agricultor, que é comemorado nesta quarta-feira, 28 de julho. A imagem escolhida, porém, mostra um homem portando um rifle e a sequência de tuítes exalta que o governo facilitou a posse de armas pelo agronegócio.

 “Hoje homenageamos os agricultores brasileiros, trabalhadores que não pararam durante a crise da Covid-19 e garantiram a comida na mesa de milhões de pessoas no Brasil e ao redor do mundo”, diz o texto ilustrado pela imagem do homem armado.

Na sequência, a Secom destaca os investimentos destinados para o setor agrícola, como o Plano Safra, além de ressaltar que o Governo Federal “conseguiu  reduzir a invasão de terras e está melhorando a infraestrutura das estradas”. “Além disso, o Presidente @jairbolsonaro estendeu a posse de arma do proprietário rural a toda a sua propriedade”, finaliza a publicação.

Na realidade, trata-se de uma homenagem aos latifundiários que contratam jagunços para matar trabalhadores e trabalhadoras rurais sem terra e grilar pequenas propriedades de agricultores e agricultoras familiares. Bolsonaro detesta os trabalhadores do campo e das cidades e toda política do atual governo é para retirar direitos e conquistas trabalhistas.

Confira a postagem da Secom sobre o assunto.

Se inscreva no nosso canal no YouTube /TVClassista

Compartilhar: