Reforma afeta os benefícios dos trabalhadores

No modelo previdenciário atual, as alíquotas de contribuição para o INSS (instituto Nacional do Seguro Social) são em cima do salário-base, mas o texto da reforma da Previdência prevê que o desconto passe a ser sobre os rendimentos “de qualquer natureza”, isso inclui benefícios como vale-refeição, adicional de férias e Participação nos Lucros e Resultados (PLR).

Como tudo no governo Bolsonaro, os pontos de mudança na seguridade social ainda não estão claros. A matéria não cita explicitamente que itens são classificados como “qualquer espécie”, mas especialistas entendem como taxação além do salário base do trabalhador. A medida vai impactar diretamente nos ganhos do brasileiro.

Os mais prejudicados serão aqueles que ganham um mínimo por mês (R$ 998,00). Na prática, o empregador poderá achatar o salário ou o vale-refeição por não poder arcar com os encargos, principalmente os pequenos empresários.

Com o desemprego elevado, o trabalhador acaba se sujeitando a péssimas condições e o governo, que deveria proteger o cidadão facilita os abusos cometidos pelas empresas, submetendo o trabalhador a quase escravidão.

 

Com informações de bancáriosbahia.org.br

Compartilhar: