Vale a pena ser CTB e nunca parar de sonhar

Por Francisca Rocha. Foto: Jordana Mercado

Lutar ao lado das companheiras e dos companheiros da Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB) é motivo de orgulho e da certeza de estar do lado certo. São doze anos de muito enfrentamento para conquistar avanços nos direitos da classe trabalhadora.

Nestes tempos obscuros, dá mais gana de caminhar junto com todas e todos da CTB para levar a nossa mensagem de resistência e de luta na defesa dos direitos de quem produz a riqueza da nação e está ficando sem nem o mínimo para dar uma vida com qualidade a suas filhas e filhos.

Caminharmos juntos para trazer de volta a democracia, tão ferida nos últimos três anos. E com isso, o desenvolvimento econômico com combate às desigualdades em um dos países mais desiguais do mundo. Desigualdade que cresce avassaladoramente com os governos neoliberais.

Mas com a CTB temos a certeza de que a luta não cessa e o ano que nasce traz ainda mais batalhas para barrarmos o avanço do ódio, da violência, da discriminação, da injustiça, da perseguição e da destruição do Estado brasileiro.

Caminhamos com a história nas mãos e a certeza de que o futuro será melhor com a força do povo contra os inimigos do povo. A nossa semeadura não será tarefa simples, mas a colheita pode ser promissora.

Para que 2020 seja o ano da virada, é necessário que todas as forças democráticas estejam juntas contra o ódio. Todos juntos pelo país, pela paz, pelo amor, pela justiça, pela liberdade e pelos direitos da classe trabalhadora.

Juntos para a educação pública voltar a estar no centro do debate de um projeto de desenvolvimento livre das amarras do capital internacional, pela soberania nacional. Juntos pela diversidade, pela cultura, pela saúde, pelo povo brasileiro.

O ano que nasce promete muitas lutas e nós precisamos estar à altura. Como canta Gonzaguinha: “Fé na vida, fé no homem, fé no que virá/Nós podemos tudo, nós podemos mais/Vamos lá fazer o que será” (Nunca Pare de Sonhar).

Francisca Rocha é secretária de Assuntos Educacionais e Culturais do Sindicato dos Professores de Ensino Oficial do Estado de São Paulo (APEOESP), secretária de Saúde da Confederação Nacional dos Trabalhadores na Educação (CNTE) e dirigente da Central dos Trabalhadores e das Trabalhadoras do Brasil (CTB-SP).

Compartilhar: