Qual o papel da mídia no Brasil?

A história da mídia no Brasil
Foi sempre uma historia elitista
Desde a criação do primeiro jornal
Até os mandatos Lulista
Esteve sempre com a grande burguesia
Aliada dos imperialistas.

A grande imprensa brasileira
Tem uma história oportunista
Na maioria das fases da República
Foi instrumento da elite oligarquista
Na história dos golpes no país
Foi sempre adesista.

Na República velha
Sempre foi coronelista
Ao lado da espada
Dos marechais foi chaleirista
Tomou café com leite
Depois o chimarrão populista.

Na luta de Canudos
Taxaram Antônio conselheiro de louco e monarquista
Justificaram o massacre de homens mulheres e criança
Como uma necessidade pra República positivista
Ao lado dos poderes da República velha
Foram coniventes na perseguição a imprensa anarquista e comunista.

Nos anos 30 tiveram de mãos dadas com as elites dominantes
Em sua maioria com a Ação Integralista
Fizeram campanha contra a criação da Petrobrás
Afirmando que aquilo era campanha de comunista
Era prática do chatô
Chantagear governos na base da corrupção oportunista.

Assis Chatobriam pra elite
Foi um grande jornalista
Mas, na realidade
Não passava de um chantagista
Levantou seu império dos diários associados
Na base do jornalismo denuncista.

Vargas foi levado ao suicídio
Pela grande imprensa lacerdista
O povo queria Getúlio no poder
Pelo seu carisma populista
Com base no nada tentaram dois anos mais tarde
Impedir Juscelino de assumir como estadista.

A grande imprensa pressionou tanto
Que Jânio Quadros renunciou a República presidencialista
Tentou impedir a posse de Jango
Acusando-o de comunista
Golpearam a frágil democracia em 64
Prevaleceu o poder da grande imprensa ao lado dos generais golpistas.

Com o golpe militar de 64
Aparece as organizações globista
Foi bem agraciada
Pelas elites golpistas
Cúmplices das negociatas
E aliados da mídia imperialista.

Os generais que deram o golpe em 64
Passaram a ser considerados legalistas
A globo passou a ser um grande império
Atacava tudo quanto era oposicionista
Ate na luta das diretas já!
Omitiu determinado tempo a mobilização mudancista.

A ditadura se foi
A mídia ficou dominada por meia dúzia de monopolista
Dominando desde canais de TV
A jornais, rádios e revista
A comunicação no Brasil hoje é refém
Da Abril, Folha, Veja, Estadão… E outros seguidistas.

Na luta da constituinte
Atacaram contra os direitos trabalhistas
Fabricaram Fernando Collor
E sua cambada de vigaristas
A grande mídia esteve lado a lado
Dos neoliberais privatistas.

Tentaram desqualificar o Lula
Chamando de analfabeto sindicalista
Após o Lula está no poder
Voltaram com as práticas denuncistas
Tentaram a todo custo
Golpear o presidente e o projeto desenvolvimentista.

Mesmo no seu segundo mandato
Omitiram o grande salto progressista
Criminalizam os movimentos sociais
Tratando de terrorista
Ela é poderosa e tendenciosa
Contra Dilma fará o jogo oposicionista.

A filosofia da grande imprensa brasileira
Está num triunvirato golpista
Chatô, Carlos Lacerda e Roberto marinho
Três midiáticos entreguistas
Eles nunca estiveram
Em defesa de uma pátria democrática e desenvolvimentista.

A concentração da mídia no Brasil
Aconteceu sem controle regulista
Grandes redes de comunicação foram criadas
Com a cumplicidade do Estado paternalista
Outro modelo de comunicação é possível
Sem o poder do monopólio capitalista.


Francisco Batista Pantera é poeta, professor, jornalista e presidente da CTB-RO.

Compartilhar: