Justiça absolve Lula e Dilma; Globo esconde

Por Altamiro Borges

Em decisão assinada pelo juiz Marcus Vinicius Reis Bastos, da 12ª Vara do Distrito Federal, a Justiça finalmente fez justiça e absolveu sumariamente os ex-presidentes Lula e Dilma Rousseff no grotesco processo do chamado “quadrilhão do PT”. Como apontou em sua sentença, “a denúncia apresentada traduz tentativa de criminalizar a atividade política”. Ainda de acordo com o juiz, a acusação descreveu “ilícitos penais autônomos sem que revele a existência de estrutura ordenada estável e atuação coordenada dos denunciados, traços característicos de uma organização criminosa. Numa só palavra, não evidencia a subsistência do vínculo associativo imprescindível à constituição do crime”.

A jornalista Mônica Bergamo, que postou em primeira mão a sentença na Folha, também informa que foram absolvidos por falta de provas os ex-ministros Antonio Palocci e Guido Mantega e o ex-tesoureiro do PT, João Vaccari Neto. Lembra que a acusação foi “apresentada em 2017 pela Procuradoria-Geral da República, à época comandada por Rodrigo Janot… A denúncia se baseava, entre outros elementos, em depoimentos de delação firmados ao longo da Operação Lava Jato, como os da Odebrecht, JBS e de ex-diretores da Petrobras. Em outubro deste ano, o Ministério Público Federal pediu a absolvição sumária dos ex-presidentes e ex-ministros”. Agora, a 19ª Vara do Distrito Federal confirma o veredito.

A decisão representa mais uma derrota da midiática Lava-Jato e do juizeco Sergio Moro – que ganhou como presentinho pelos serviços prestados um ministério no laranjal de Jair Bolsonaro. A absolvição de Lula e Dilma também desmoraliza o PIG (Partido da Imprensa Golpista), que deu ampla repercussão às acusações sem prova sobre o tal “quadrilhão do PT”. Não é para menos que a mídia falsamente moralista e visceralmente golpista, em especial a TV Globo, evitou dar maior destaque à sentença do juiz Marcus Vinicius Reis Bastos.

Em seu Twitter, a presidenta Dilma Rousseff registrou a vergonhosa postura “jornalística” do império global. “A Globo age contra a liberdade de imprensa ao não divulgar de forma equânime as notícias sobre o PT. A denúncia feita em set/2017 contra Lula, Dilma e outros militantes, foi noticiada no JN com 4m33s e no Bom Dia Brasil em 8m48s. Era, então, apenas uma acusação e, como sempre faz quando se trata do PT, a Globo tratou o caso como escândalo. Agora que, em sentença proferida, a Justiça nos absolveu da acusação, a Globo foge da notícia: apenas 51s no JN e 47s no Bom Dia. A mentira foi tratada como verdade absoluta e a absolvição foi escondida”.

Compartilhar: