Jeff Bezos, Covid-19 e a fortuna dos ricaços

Por Altamiro Borges

Enquanto a pandemia do coronavírus gera milhões de desempregados, famélicos e desesperados em todo o planeta, os ricaços ficam cada dia mais ricos no capitalismo. A revista Forbes divulgou na semana passada que Jeff Bezos, dono da Amazon, é o primeiro bilionário no mundo a alcançar uma fortuna de US$ 200 bilhões.

A riqueza recorde foi atingida na quarta-feira (26), em plena tragédia da Covid-19, após a valorização de 2% das ações da empresa lhe render um ganho extra de US$ 4,9 bilhões. Convertida em reais, Jeff Bezos já pode ser chamado de trilionário: a fortuna do ricaço ultrapassa o R$ 1,1 trilhão.

Segundo a revista Forbes, a estimativa é de que a fortuna de Jeff Bezos seja hoje de US$ 204,6 bilhões – cifra US$ 90 bilhões à frente da de Bill Gates, o segundo homem mais rico do mundo – o que coloca o dono da Amazon como a primeira pessoa a deter um quinto de trilhão de dólares no planeta.

Segundo análise do site UOL, “o enriquecimento de Bezos neste ano deriva em grande medida da pandemia, que levou consumidores a migrarem em massa para o comércio virtual. Desde o início do ano, as ações da Amazon valorizaram 80%”.

A Forbes ainda destaca que outro bilionário a alcançar um novo patamar na sua fortuna na semana passada foi Mark Zuckerberg. As ações do Facebook, também impulsionadas pela expansão dos hábitos digitais durante a pandemia, levaram o ricaço a ultrapassar o patamar de US$ 100 bilhões.

Compartilhar: