Deputado antivacina do MT está na UTI.

Por Altamiro Borges

O mundo é mesmo cheio de ironias. O site G1 informa que o deputado estadual Silvio Fávero (PSL) foi internado na quinta-feira (4) em um hospital na cidade de Lucas do Rio Verde, no interior do Mato Grosso, para tratar da Covid-19. Já no domingo, “ele precisou ser intubado em Cuiabá. A decisão foi tomada pela família, juntamente com a equipe médica, para dar estabilidade no quadro clínico do parlamentar, que está na UTI de um hospital particular da capital”.

O deputado estadual, um bolsonarista histérico, é “autor de um projeto contra a obrigatoriedade da vacinação”. Na sua justificativa, ele alegou que sua proposta negacionista “visa evitar que a vacinação seja compulsória, eis que, atualmente, subsiste insegurança quanto à eficácia e eventuais efeitos colaterais das vacinas, onde apresentam um risco que, sem dúvida alguma, é irreparável, já que os efeitos a curto, médio e longo prazo da vacina são desconhecidos”.

Silvio Fávero, que adora bajular Jair Bolsonaro e replicar suas fake news, também é contra as medidas de distanciamento social. Agora, ele padece no hospital. “Seu sistema respiratório está comprometido por causa da doença, que já matou 6 mil pessoas em Mato Grosso”, relata o G1. O site acrescenta que o sistema de saúde do estado já entrou em colapso:

Sistema de saúde do estado entrou em colapso

“O secretário Gilberto Figueiredo pediu o auxílio de outros estados para a transferência de pacientes com Covid-19. De acordo com a Secretaria Estadual de Saúde (SES), 59 pacientes infectados estão à espera de um leito de Terapia Intensiva (UTI)… Gilberto Figueiredo afirma que ‘o sistema hospitalar já colapsou. A procura por profissionais está grande, mas não há pessoas. As empresas têm dificuldades para atender nossas solicitações. Existe um colapso já estabelecido no sistema SUS”.

O governador do estado, o ricaço Mauro Mendes (DEM) – ex-presidente da Federação das Indústrias do Mato Grosso que foi eleito na onda bolsonarista –, confirmou que faltam médicos para atender nas UTIs e implorou por ajuda. “Estamos vivendo em Mato Grosso e em todo Brasil uma situação muito crítica. O que começou no Amazonas, Roraima, Rondônia, hoje é uma realidade em pelo menos 12 estados… Nós não estamos mais encontrando profissionais para assumir essa demanda”.

O apelo do governador e do seu secretário, porém, não surtiu resultado. Segundo notinha da Folha nesta segunda-feira (8), “Gilberto Figueiredo disse por mensagens que precisa de vagas de UTI. A resposta, no entanto, foi desanimadora. A maioria respondeu que não tem como ajudar… As respostas foram todas no mesmo sentido. Amapá disse que bateu 90% de ocupação neste domingo. Tocantins afirmou que está em 99%. Rio Grande do Sul declarou que está completamente sem vagas. Mato Grosso do Sul, da mesma forma, com 94%. Goiás também avisou que não teria vagas”.

Compartilhar: