CTB repudia censura e intolerância de João Doria à diversidade

O governador tucano censurou cartilha sobre identidade humana para agradar fundamentalistas. Leia abaixo a nota de repúdio divulgada pela CTB Educação Apeoesp:  

Seguindo a estratégia do presidente Jair Bolsonaro, o governador de São Paulo postou em seu Twitter uma mensagem com críticas a uma cartilha de ciências distribuída para os alunos do 8ª ano do ensino fundamental, elaborada pela Coordenadoria de Gestão da Educação Básica, da Secretaria de Educação do Estado.

O texto em questão faz parte do tema “A diversidade de manifestações e expressões da identidade humana” e versa no seu final sobre as questões de gênero. Contém explicações isentas sobre a diversidade e os termos modernos para melhor compreensão da identidade humana e assim promover a cultura do respeito, combatendo a intolerância, a violência, o bullying no âmbito escolar e na sociedade além do abandono escolar pelos estudantes que são vítimas de preconceito em função de sua identidade de gênero.

Com o claro intuito de agradar setores fundamentalistas religiosos, o governador emitiu ordem para o recolhimento do livro sob a alegação de a publicação fazer apologia à “ideologia de gênero”, termo cunhado pelos fundamentalistas para impedir o debate sobre as questões de gênero e sexualidade nas escolas.

O episódio mostra Doria sendo Doria, autoritário, machista, LGBTfóbico. Mais uma vez o governador denuncia o seu caráter oportunista ao embarcar mais uma vez na canoa furada de Bolsonaro que hoje também tuitou ordenando ao Ministério da Educação para elaborar um projeto de lei que proíba o ensino de “ideologia de gênero” no ensino fundamental.

Os dois políticos surfam na praia da extrema-direita para fugir de outras questões importantes sobre os rumos do país. Por que eles não se preocupam dessa maneira com uma política de criação de empregos e recuperação econômica do estado mais rico do país e da nação?

CTB Educação Apeoesp

Compartilhar: