Todo o apoio à greve dos funcionários e professores universitários

A CTB  manifesta seu apoio à greve dosprofessores e funcionários da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), da Universidade de São Paulo (USP)  e da Universidade Estadual Paulista (Unesp), que estão em greve desde o dia 27 de maio contra o congelamento de salários.

Durante o processo de negociação, os reitores não mostraram disposição alguma para a negociação salarial e não apresentaram qualquer tipo de proposta de aumento, com a alegação que não houve repasse do governo estadual.

Para a CTB, a proposta de reajuste de 0% para funcionários e professores é nada menos do que acintosa; trata-se de arrocho salarial, já que a proposta sequer cobre a inflação do período.

O que está em jogo neste momento não é apenas a perda de poder aquisitivo de funcionários e professores, mas sim a deterioração da qualidade da universidade pública no estado de São Paulo, seu sucateamento através de arrocho salarial e redução de verbas.

A situação reflete o resultado da política privatista implantada pela gestão tucana, que promove o desmonte do Estado e a desvalorização dos trabalhadores em serviçoes públicos, entre eles os professores, profissionais responsáveis pela formação de profissionais e que ajudam a construir a riqueza do Brasil, enquanto sofrem com a precarização da profissão por aqueles que deveriam valorizá-la.

Por isso, a CTB reforça seu apoio à greve das duas categorias e defende mais uma vez sua valorização porque, enquanto o Brasil não priorizar e investir na educação pública, não teremos educação de qualidade.

Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil

Compartilhar: