Mensagem à classe trabalhadora

O estágio de pandemia do coronavírus (Covid-19) anunciado pela Organização Mundial da Saúde requer do movimento sindical brasileiro um empenho redobrado na luta em defesa da vida, da saúde, dos direitos e interesses dos trabalhadores e trabalhadoras frente às consequências econômicas e sociais da epidemia, que chegou ao Brasil e precisa ser enfrentada.

Diante da gravidade do problema, a Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil propõe:

1) Suspensão das manifestações convocadas para os grandes centros das principais capitais do país;

2) Apoio às paralisações convocadas para 18 de março em defesa dos Serviços Públicos, Educação, Emprego, Direitos, Saneamento e Democracia;

3) Estabilidade no emprego para todos os trabalhadores e trabalhadoras que necessitem ser mantidos em quarentena;

4) O eventual confinamento temporário de trabalhadores e trabalhadoras, determinado por autoridade de saúde, deve ser equiparado à doença contagiosa com internamento hospitalar, sendo assegurados todos os direitos;

5) Prorrogação do seguro-desemprego para trabalhadores e trabalhadores infectadas;

6) Revogação imediata da Emenda Constitucional 95, que congelou as despesas governamentais; ampliação dos investimentos públicos, especialmente no SUS para combater o Covid-19;

7) Que todas as empresas criem Comitês de Prevenção;

8) Que sejam assegurados água, sabonete, toalha descartável e álcool gel a todos os trabalhadores e trabalhadoras nas dependências das empresas.

Compartilhar: