Defesa da Unicidade Sindical

A Direção Executiva da CTB reafirmou nesta sexta-feira em Curitiba a defesa da Unicidade Sindical e do Artigo 8º da Constituição Federal, que estão na mira de Jair Bolsonaro. O governo criou um grupo de “notáveis”, liderado pelo ex-deputado Rogério Marinho (relator da malfadada reforma trabalhista), encarregado de elaborar um projeto em torno de duas propostas de campanha do atual presidente: acabar com a Unicidade Sindical e instituir a carteira de trabalho verde e amarelo, pela qual o patrão poderá contratar o empregado sem pagar os direitos previstos na CLT.

Na opinião dos sindicalistas, o fim da Unicidade Sindical tem o óbvio propósito de dividir e debilitar ainda mais o movimento sindical e a luta do povo trabalhador, de modo a facilitar a obra de destruição das conquistas e direitos da nossa classe que vem sendo realizada desde oo golpe de 2016.

O secretário de Relações Internacionais, Nivaldo Santana, e o assessor jurídico da CTB, Magnus Farkatt, palestraram sobre o tema.

Compartilhar: