CTB repudia 4ª Frota dos EUA e apóia exigência de explicações feita pelo Brasil

A Central dos Trabalhadoras e Trabalhadoras do Brasil (CTB) repudia a reativação da 4ª Frota de Intervenção dos Estados Unidos, que deve começar a patrulhar as águas da América Latina a partir do próximo dia 12, ao mesmo tempo em que manifesta seu total apoio à cobrança de uma explicação convincente do governo norte-americano sobre tal iniciativa.

Trata-se de uma séria ameaça aos governos progressistas e à soberania nacional dos povos latino-americanos. Não há justificativa aceitável para o ato hostil e belicista do império. A América Latina é uma região pacífica, cuja única guerra é contra a fome, a pobreza e a miséria, como acentuou o presidente brasileiro. O alvo do imperialismo é a Amazônia, os recursos naturais em que a região é rica (como o petróleo, o gás e a água), assim como as forças progressistas e patrióticas.

A CTB entende que o movimento sindical não pode ficar alheio a este grave acontecimento nem subestimar seu significado histórico. É indispensável conscientizar nosso povo sobre as reais intenções do imperialismo. As centrais sindicais, a Coordenação dos Movimentos Sociais (CMS) devem unificar forças, ao lado de outras organizações progressistas e patrióticas, para organizar manifestações diante da embaixada e dos consulados dos EUA no Brasil contra a reativação da 4ª Frota de Intervenção e em defesa da paz na América Latina e no mundo.

Wagner Gomes

Presidente da CTB

Leia também: Brasil exige explicação dos EUA sobre 4ª Frota

                    Chávez critica capitalismo, defende Bolívia e quer Mercosul político

 

Compartilhar: