CTB reafirma seu apoio ao povo grego contra o arrocho imposto pelo governo

A Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB) reitera seu apoio e sua solidariedade ao povo grego, que no último domingo (12) assistiu ao Parlamento de seu país aprovar um pacote econômico que atende apenas as expectativas da União Europeia e do sistema financeiro, em detrimento dos interesses populares.

A aprovação de tais medidas era necessária, segundo o discurso oficial, para que o país recebesse um segundo resgate financeiro de 130 bilhões de euros, aprovado pelo grupo conhecido como “Troika” (Fundo Monetário Internacional, Comissão Europeia e Banco Central Europeu). Caso a medida não fosse aprovada, o país correria o risco de sair da Zona do Euro.

À distância, a CTB observa com preocupação esse cenário e acompanha atentamente a luta do povo grego contra esse arrocho, reduzido a meras “medidas de austeridade” pelo discurso da mídia internacional. Como entidade classista, a CTB entende que nenhuma “ajuda financeira” proposta pelo FMI ou qualquer órgão financeiro pode resultar em perda de direitos históricos conquistados pelos trabalhadores – e muito menos em demissões generalizadas como as que afetarão milhares de funcionários públicos do país.

Como já tem sido praxe nos últimos meses, a CTB vê no comportamento da classe trabalhadora grega um exemplo de combatividade, fruto da liderança exercida pelos combativos companheiros do PAME (Frente Militante de Todos os Trabalhadores).  

A CTB se soma à Federação Sindical Mundial (FSM) e às entidades classistas de todo o mundo contra o pacote imposto ao povo grego, com a convicção de que a fatura da atual crise financeira internacional não pode ser quitada pela classe trabalhadora, mas sim por aqueles que a criaram.

Sigamos na luta!

Direção Nacional da CTB
São Paulo, 13 de fevereiro de 2012.

Compartilhar: