CTB condena assassinato de dirigente em Rondônia e reforça luta contra práticas antissindicais

Na última sexta-fera (27) foi assasinado, no município de Vista Alegre do Abunã, em Rondônia, o líder do Movimento Camponês Corumbiara e secretário de políticas agrárias da CTB-RO, Adelino Ramos, conhecido como Dinho.

Dinho, que era sobrevivente do massacre de Corumbiara, foi morto enquanto vendia as verduras produzidas no acampamento onde vivia. Ele foi morto por um motoqueiro, próximo ao carro da família onde estavam sua esposa e duas filhas.

O dirigente da CTB vinha denunciando a ação de madeireiros na região da fronteira entre os estados de Acre, Amazônia e Rondônia. Ele e um grupo de trabalhadores reivindicavam uma área nessa região para a criação de um assentamento. No início desse mês, o Ibama iniciou uma operação no local, onde apreendeu madeira e cabeças de gado que estavam em áreas de preservação.

Dinho vinha sendo ameaçado há anos e em reunião realizada em julho do ano passado em Manaus (AM), com o ouvidor agrário nacional, Gercino Silva, denunciou as ameaças contra sua vida e o risco que corria. Há seis dias, foram assassinados dois ambientalistas ligados ao Partido Comunista do Brasil (PCdoB) em circunstâncias semelhantes, no Pará.

Não é de hoje que a CTB, em parceria com as demais centrais sindicais, denuncia esse cenário de total descaso com a vida de líderes sindicais no Estado. O assassinato do companheiro Dinho, mais uma vitima dos interesses de grandes latifundiários da região,  volta a chamar atenção da sociedade para os bárbaros assassinatos que vem acontecendo na região norte e  mostra a brutalidade de ações a que dirigentes sindicais que atuam em defesa dos trabalhadores estão expostos.

Nesse momento de dor, a CTB se solidariza com familiares e amigos desse tão combativo companheiro de luta e lembra que sua tragetória não foi em vão, pois a bandeira levantada pelo companheiro estará sempre presente em todas as ações.

A CTB mais uma vez reforça sua bandeira contra as práticas antissindicais e declara que irá se empenhar na apuração desse crime, para os responsável pelo ato sejam julgados e punidos.

Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil

Compartilhar: