CTB condena ação truculenta da PM paulista junto à comunidade de Pinheirinho

A Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil – CTB classifica como inaceitável a truculência demonstrada neste domingo (22) pela Polícia Militar de São Paulo, durante a ação de reintegração de posse do terreno de Pinheirinho, comunidade localizada na cidade de São José dos Campos, na qual viviam cerca de seis mil pessoas.

A ação demonstra, mais uma vez, a completa irracionalidade do governo estadual, comandado pelo PSDB desde 1995, no que se refere à interlocução com movimentos populares. A violência dos policiais não respeitou sequer a presença de mulheres, idosos e crianças no local, todos atingidos pelo gás lacrimogêneo, balas de efeito moral, cassetetes e outros artefatos.

Assim como na truculenta tentativa de expulsar do centro da cidade de São Paulo os viciados em crack, o governador Geraldo Alckmin mais uma vez deixa claro que, sob sua gestão, os problemas de ordem social continuarão sendo “resolvidos” a partir de ações truculentas – para o deleite da minoria reacionária que habita o estado e aplaude tal política.

Para a CTB, o governo paulista também ignorou os esforços do governo federal para se chegar a um acordo sobre a posse de Pinheirinho, bem como a decisão da Justiça Federal sobre o adiamento da reintegração de posse. Diante de tais fatos, a CTB questiona: quem será responsabilizado pelas cenas de violência que todo o Brasil acompanhou? Que saída será encontrada para solucionar o problema de moradia dos moradores de Pinheirinho?

A CTB se soma às inúmeras entidades que se solidarizaram aos moradores atacados pela PM neste domingo, e ratifica seu empenho no sentido de se criar outro tipo de relação entre o governo de São Paulo e os movimentos sociais do estado. Basta de violência! Basta à criminalização dos movimentos populares em todo o Brasil!

Direção Nacional da CTB
São Paulo, 23 de janeiro de 2012

Compartilhar: